Noite histórica para o andebol português e leonino. O Sporting CP carimbou a passagem à próxima fase da Liga dos Campeões depois de vencer a equipa do Besiktas por 34-28, aproveitando a derrota do TATRAN Presov frente ao Chekhovskie Medvedi. É o regresso de uma equipa portuguesa à fase a eliminar da Liga dos Campeões, visto que a última presença pertencera ao ABC, na época 2000/2001 (viria a perder frente ao SDC San Antonio, eventual vencedor da competição).

Duas equipas com ambições diferentes. Por um lado, o Besiktas. Já sem aspirações de passar o grupo, o crónico campeão turco vinha com intenções de dificultar ao máximo a tarefa dos leões. De outro lado, o Sporting, que entrava em campo já sabendo que uma vitória garantiria a passagem. 

A partida começou com uma toada rápida. O Sporting, apoiado na sua defesa 6-0 e na segurança do guarda-redes Skok, apostava em ataques rápidos e contra-ataques diretos. Já o Besiktas organizava o seu jogo em redor do experiente lateral direito Döne e do forte pivot Özbahar. O resultado manteve-se equilibrado até à passagem do minuto 19, altura em que o Sporting conseguiu cavar um pequeno fosso e distanciar-se no marcador. Aos 23 minutos o resultado já era de 15-11, favorável aos leões. As falhas aos seis metros que se viram nos minutos iniciais desapareceram e o Sporting começou a estabilizar o seu jogo, explorando a velocidade e forte compleição física dos seus atletas para ganhar várias bolas na defesa e marcar golos “fáceis”.

Leões têm motivos para festejar
Fonte: EHF Champions League

Na segunda parte, os comandados de Hugo Canela entraram um pouco mais desconcentrados, realizando duas falhas técnicas nos minutos iniciais e abrindo espaços na defesa. A equipa começou a falhar mais passes no ataque e a não ser tão intensa, o que permitiu ao Besiktas reduzir a desvantagem para três golos. Ao ver isto, o treinador leonino pediu um time-out quando o cronómetro assinalava 45 minutos de jogo, de maneira a apelar à concentração dos seus atletas. 

Anúncio Publicitário

No entanto, a conversa não surtiu grande efeito e os turcos começaram a ter várias hipóteses de diminuir a vantagem do Sporting. Se tal não aconteceu, foi muito graças à grande exibição de Asanin, que seguiu o exemplo de Skok e fechou os caminhos para a sua baliza. 

Nos minutos finais, a maturidade de Carlos Ruesga e Frankis Carol revelou-se chave ao gerirem a vantagem construída durante a partida, o que permitiu ao treinador Hugo Canela dar oportunidade a três atletas juniores – Gonçalo Grácio, João Gamboa e Nuno Reis – de se estrear na Liga dos Campeões.

Sporting: Skok(1), Valdez(2), Edmilson(2), Frankis(6), Carneiro(6), Chiufa(2), Nikcevic(6), Bjelanovic, Ruesga(7), Cudic, Gamboa, Stjepanovic, Reis(1), Gracio, Frade(1),  Asanin.

Besiktas: Pribak(10), Özbahar, Ersin(3), Günay, Lasica(3), Nuic(2), Döne(6), Krsmancic(2), Buljubasic, Demirezen(2), Nalbantoglu, Keser, Tomic, Kocaarslan, Hendawy, Sarak.