Anterior1 de 3Próximo

 

O Futebol Clube do Porto escreveu, hoje, uma das mais bonitas páginas na história do andebol nacional ao bater o poderosíssimo THW Kiel por 27-28 na Alemanha, com o central Rui Silva a marcar o golo da vitória em cima do apito final.

Uma partida onde os alemães entravam como claros favoritos – chegavam a este jogo com uma série de seis vitórias – depressa se percebeu que os dragões não iriam facilitar. Aos dez minutos o marcador assinalava uma vantagem por 5-3 para o FC Porto, mas depressa a equipa da casa conseguiu empatar e passar para a frente do marcador. Os azuis-e-brancos, contudo, não desistiam, e iam-se mantendo na luta pelo resultado em grande parte devido à coesão da sua defesa que não abria espaços para o Kiel explorar.

Mas apesar da boa réplica portista, seriam as zebras a sair na frente do marcador ao intervalo por 14-13.

No segundo tempo, a equipa da casa entraria com vontade de se distanciar no marcador, algo que conseguiu quando um parcial de 4-1 colocou o marcador em 20-16 para a equipa da casa. E temeu-se o pior quando Djibril Mbengue foi expulso da partida, com nove minutos jogados, por acumulação de dois minutos.

No entanto, os dragões não baixaram os braços e, pouco tempo depois, Diogo Branquinho faria o empate a 20 através da conversão de um livre de sete metros.

Jogo tenso e equilibrado, o FC Porto ia disputando taco a taco o resultado com o vencedor da última edição da Taça EHF e chegava aos últimos dois minutos empatado a 27. Até que chegou o momento-chave da partida.

Com 35 segundos para o apito final, o jovem Nikola Bilyk tentou marcar o golo da vantagem, mas pressionado pela defesa teve que recorrer a um remate com efeito – rosca como é conhecido. No entanto, Alfredo Quintana realizou uma das defesas do jogo e, com um mergulho em direção à baliza, conseguiu parar a bola em cima da linha de golo.

O FC Porto partia assim para o último ataque com a hipótese de vitória. Depois de alguns segundos de posse de bola, Rui Silva começou a jogada e depois de Fábio Magalhães atrair dois defensores, devolveu o esférico ao central portista que rematou em apoio em cima dos nove metros, batendo Niklas Landin e dando uma vitória chocante e história aos dragões.

Na próxima jornada, a equipa portista recebe no Dragão Arena este mesmo THW Kiel, num jogo em que o fator surpresa já não terá tanto efeito.

EQUIPAS

THW Kiel – Niklas Landin, Domagoj Duvnjak (1), Harald Reinkind (6), Magnus Landin (1), Patrick Wiencek (3), Niclas Ekberg (7), Dario Quenstedt, Ole Rahmel, Rune Dahmke (2), Miha Zarabec, Pavel Horak, Nikola Bylik (3), Hendrik Pekeler (4), Lukas Nilsson.

FC Porto – Alfredo Quintana, Victor Iturriza (6), Yoan Blasquez (1), Miguel Martins (3), Djibril Mbengue (1), Rui Silva (2), Daymaro Salina (5), Ruben Ribeiro, Leonel Fernandes (4), Diogo Branquinho (3), Thomas Bauer, Bernardo Pegas, André Gomes (3), Fábio Magalhães.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários