Anterior1 de 3Próximo

Fim do sonho europeu do Sporting CP. Depois de perder na primeira mão por 28-30, os leões não foram capazes de dar a mesma resposta no segundo jogo e abaram eliminados na competição.

A equipa de Alvalade até entrou mais forte novamente, chegando ao 3-1 com bastante rapidez. No entanto, o guarda-redes da equipa húngara, Arpad Sterbik, mostrou que aos 39 anos ainda é dos melhores a nível mundial e com duas defesas consecutivas permitiu ao Veszprém chegar à vantagem pela primeira vez na partida aos nove minutos com o 4-3. O Sporting CP tentava explorar o jogo com o pivot Luis Frade – que tinha um luta extremamente complicada com o bloco central húngaro formado por Blagotinsek (2m02 e 110kg) e Terzic (1m96 e 103kg) – mas ia-se mostrando mais perdulário do que no primeiro jogo e permitia ao Vesprém lançar contra-ataques rápidos que iam fazendo a diferença no marcador. 

Aos vinte minutos de jogo a diferença já se encontrava nos quatro golos e temia-se o pior quando aos 23 minutos o Veszprém fez o 13-8. No entanto, os leões concentraram-se no papel defensivo e paulatinamente foram recuperando da desvantagem, reduzindo novamente para os dois ou três de diferença. No entanto, os magiares não mostravam sinais de abrandar e iam conservando a vantagem, de tal forma que ao intervalo o marcador assinalava um 17-14 favorável à equipa da casa.

No segundo tempo o Sporting voltou a entrar mais forte. Dois livres de sete metros convertidos por Ghionea e um contra-ataque de Frankis Carol permitiram aos leões fazer o empate a dezassete golos. O Vezsprém só marcou o seu primeiro golo na segunda parte aos 37 minutos e desse momento para a frente a equipa húngara não mais saiu do comando do marcador. Aos 40 minutos a vantagem já era de três golos e o Sporting começava a mostrar sinais de algum cansaço físico. Ofensivamente a equipa já não demonstrava a mesma eficácia, o que permitia a Arpad Sterbik, guarda-redes da equipa magiar, lançar contra-ataques venenosos para o inspirado Manuel Strlek que ia assim dilatando a vantagem.

O Veszprém acabou por confirmar o favoritismo ao vencer confortavelmente a 2ª mão
Fonte: FAP

Aos 48 minutos os comandados de Hugo Canela já perdiam por 28-22 e percebia-se que seria necessário um autêntico milagre para conseguir ultrapassar não só a desvantagem deste jogo mas também da primeira mão – o Sporting entrava neste jogo depois de uma derrota por 28-30 na primeira mão.

Nos últimos minutos vimos uma equipa sportinguista a tentar diminuir a desvantagem e lutar até ao último minuto, mas já sem argumentos para lidar com a maior frescura física do Veszprém, de tal forma que o resultado final firmou-se num 35-29

EQUIPAS:

Veszprém HC: Arpad Sterbik, Dejan Manaskov (4), Momir Ilic (1), Blaz Blagotinsek (1), Mirsad Terzic, Laszlo Nagy (1), Dragan Gajic (3), Roland Mikler, Andreas Nilsson (2), Gasper Marguc (5), Manuel Strlek (7), Petar Nenadic (2), Kentin Mahe (3), Lev Szuharev, Borut Mackovsek (3), Mate Lekai (3).

Sporting CP: Aljosa Cudic, Pedro Solha (1), Frankis Carol (6), Carlos Carneiro (4), Cláudio Pedroso, Valentin Ghionea (6), Luis Frade (2), Pedro Valdez (3), Edmilson Araújo, Carlos Ruesga (1), Tiago Rocha (6), Fábio Chiuffa, Manuel Gaspar, Ivan Nikcevic.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários