cab atletismoSe é um texto para a mamã e para o papá? Não. Ana Filipa e Bruno Pais. Conhecem? É normal. São os mais recentes campeões nacionais de Triatlo, feminino e masculino, respectivamente. Foi na passada semana, mais precisamente dia 13, que a Ana e o Bruno venceram o campeonato nacional da modalidade. E triatlo? Conhecem? Porquê escrever sobre isto? Na verdade a resposta parece-me óbvia, e surge sob a forma de pergunta; em que raio de sítio (generalista) é que podem ler sobre triatlo? Pois, também me pareceu que era aí…

Mas não é essa a razão do texto. A razão é simples e prende-se apenas com o facto de o Triatlo ser um desporto de grande exigência física e disciplina, e, como tal, merecer o meu destaque. Pois bem, acredito que leitores minimamente interessados em desporto (se não o fossem também não seriam nossos leitores, verdade seja dita), de um modo geral, já tenham pelo menos ouvido falar no nome deste desporto. E aposto inclusivamente que já ouviram falar no nome de Vanessa Fernandes (vice campeã Olimipica de Triatlo em Pequim – 2008), nome que anda ‘desaparecido’ – talvez fosse merecedora de um artigo só para ela – do panorama desportivo nacional mas que elevou de forma única a bandeira de Portugal nesta modalidade. Falemos então do triatlo, um dos desportos mais exigentes física e psicologicamente que conheço.

Há quem nade, há quem corra, há quem faça ciclismo. E depois há quem se lembre de fazer tudo de embuxada (esta é para a minha avó)! E esses são os triatletas. Atletas preparados precisamente para as adversidades, diferenças e exigências que cada um destes desportos acarreta em separado. O triatlo surgiu, segundo se sabe, na década de 70, e a primeira grande competição de que há registo foi a Ironman Triathlon (só pelo nome, pensem), em 1978, no Havaí. Entretanto, a modalidade evoluiu, foi submetida a algumas alterações de regulamentos e é hoje uma modalidade Olímpica, estatuto alcançado em 2000 (JO de Sydney). Para se ter uma pequena ideia relativamente à constituição de uma prova de triatlo, é preciso dizer que existem actualmente algumas variantes, onde se destacam a de Sprint – 750 metros de natação / 20 km de bicicleta / 5 km de corrida – , a Olímpica – 1.5 km de natação / 40 km de bicicleta / 10 km de corrida – e a Ironman – 3,8 Km de natação (2,4 milhas), 180 Km de ciclismo (112 milhas) e 42 Km de corrida (26,2 milhas).

www.google.pt/search?
Fonte: Blogue do Minho

Trata-se de um desporto que não é assim tão fácil de praticar, reconheço, mas que de facto podia ter um apoio maior, tendo principalmente em conta os resultados positivos que atletas nossos já obtiveram internacionalmente num passado recente e que até pareceram catapultar o triatlo para outro patamar (um pouco mais acima apenas) dentro do panorama desportivo nacional. Pareceram, apenas.

O triatlo não é um desporto fácil para um principiante. Porquê? Porque para uma corrida bastam dois miúdos; para andar de bicicleta basta isso mesmo – uma bicicleta; e, para nadar, basta água (e saber uns quantos movimentos técnicos, porque senão, das três, é consideravelmente a mais perigosa). Agora pensem em juntar tudo. Triatlo não é propriamente aquele desporto que os miúdos começam a praticar na rua, não é propriamente o desporto por causa do qual os filhos chateiam os pais, querendo praticá-lo. Envolve uma logística nada simpática.

Anúncio Publicitário
www.google.pt/search?
Fonte: revistaforcasarmadas.com.br

Acham que não? Ok, se morarem em Cascais ou na Costa de Caparica, podem sempre andar de bicicleta, correr, sem nunca se esquecerem de trancar a bicicleta a cadeado, e depois nadar. Podem. E se não morarem aí? Podem ir a correr e pedalar até uma psicina. Agora a sério, bem sei que os treinos de triatlo não são assim, a preparação dos atletas envolve treino de ginásio, dieta equibrada, treino específico de piscina, corrida, bicicleta e a obrigação de respeitar planos rigorosos desses mesmos treinos. Mas estava apenas a hiperbolizar as coisas para expressar que, de facto, o triatlo não é nada intuitivo para despertar o interesse nos jovens.

É um desporto que acho fascinante, pelo facto de ser extremamente completo e rigoroso, mas no qual reconheço que há, ainda, uma enorme evolução positiva por se cumprir. Atletismo em Portugal está como está; ou se ganha uma Medalha Olimpica ou simplesmente se é mais um altleta a quase pagar para competir. E mesmo os que ganham medalhas…

http://www.desportonalinha.com/?action=article&id_article=3026
Fonte: desportonalinha.com

Ainda assim, o triatlo é uma óptima opção. Exige muito, certamente, mas permite aquilo que muito poucos desportos permitem. Uma condição física brutal, a capacidade de praticar três desportos num só (há mais algum assim?) e o constante teste aos nossos limites. Quase me esquecia, parabéns, Ana Filipa! Parabéns, Bruno Pais!

Artigo anteriorMessi, Ronaldo… e os outros
Próximo artigoA nova vida de João Sousa
Apoia o Sport Lisboa e Benfica desde que nasceu. Adora o clube, tudo o que o envolve, mas não é cego e muito menos vê só vermelho! Para ele, o Cristiano Ronaldo é o jogador mais completo do mundo, a formação do Benfica devia render mais e Portugal caminha a Passos largos para o abismo.                                                                                                                                                 O Gonçalo não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.