logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

As finais de Ricardo e Susana e um puto rei aos 17 anos

O grande destaque dos portugueses no dia de ontem foi a presença de Ricardo dos Santos na final dos 400 metros, Susana Costa na final do Triplo Salto e o final do Heptatlo com Lecabela Quaresma. 

Ricardo dos Santos marcava presença numa surpreendente final que conseguiu alcançar batendo por duas vezes o recorde nacional dos 400 metros e acabou por finalizar a prova em 45.78 segundos, fechando uma época verdadeiramente impressionante para o atleta de 23 anos! Foi sétimo nos Campeonatos Europeus e acaba 2018 com novos recordes pessoais nos 200 e 400 metros, perspetivando-se um futuro risonho para o mesmo. Esse futuro, para Ricardo, passa por uma aposta simultânea nos 400 e nos 200, ainda que a prioridade nos 400 metros será para manter, tendo como objetivo uma meia-final nos Mundiais de 2019.

Em 2019 esperamos ver Ricardo dos Santos a voltar a sorrir em Doha
Fonte: FPA

Já Susana Costa, depois de um início de época muito complicado com uma lesão que afetou toda a sua preparação e planeamento da época, conseguiu ainda vir a marcar presença nesta final de Berlim, ficando na 11ª posição, com um salto de 13.97 metros (-0.2) no segundo ensaio. Em apenas dois anos, Susana Costa marcou presença em duas finais de Campeonatos de Europa, uma final de Jogos Olímpicos e uma de Mundiais, demonstrando uma enorme regularidade. No final, a atleta confessou um sentimento agridoce face ao que tinha acontecido, pois pretendia mais, mas sente-se orgulhosa por tudo o que conseguiu alcançar nesta temporada, dedicando esses bons resultados à sua mãe. 

https://www.facebook.com/fpatletismo/videos/2021982664503136/

De manhã, Marta Pen confirmou o seu excelente momento de forma e nas eliminatórias dos 1500 metros controlou a prova e qualificou-se diretamente para a final de domingo! A atleta soube posicionar-se numa prova muito tática, e terminou em terceiro na sua série com um tempo de 4:09.40. Em declarações no final, Marta confirmou que procurou evitar problemas, colocando-se numa posição que fosse vantajosa e confortável para ela, de forma a abordar a fase de decisão da prova. 

Marta Pen confirmou o bom momento de forma
Fonte: FPA

Lorene Bazolo correu nas eliminatórias dos 200 metros, tendo-o feito em 23.60 (+0.4), sendo apurada por tempos para as meias-finais! Já no período da tarde, fez a prova das meias-finais e aí fez um tempo abaixo do que tinha feito no período da manhã, correndo em 23.80 (+1.1), no sétimo lugar da sua série e fechando assim a sua participação em Berlim, com o objetivo cumprido de estar presente numa meia-final, como a própria confidenciou antes da prova da noite.

No Heptatlo, Lecabela Quaresma realizou de manha a prova do Salto em Comprimento, tendo saltado 6.10 metros (+0.5). Ainda de manhã, no Dardo, lançou a 39.27 metros. Com os resultados de 6 das 7 provas, a atleta portuguesa sabia que teria que realizar uma marca muito próxima do seu recorde pessoal nos 800 metros para poder atingir os objetivos a nível de pontuação. Tentou, correu bastante rápido os primeiros 400 metros, mas viria a pagar caro isso já perto do final, terminando com um tempo de 2:14.70 e fechando o Heptatlo com exatos 5950 pontos, na 16ª posição. Não cumpriu o objetivo que ela tinha definido para si própria – superar os 6000 pontos – mas é, ainda assim, uma boa prestação de Lecabela Quaresma que conseguiu fazer por larga margem o seu melhor heptatlo da época. Quanto ao futuro, a atleta referiu que gostaria de continuar a apostar simultaneamente no Heptatlo e no Triplo, se possível, durante o próximo ano. 

Na Vara, Diogo Ferreira saltou a uma altura de 5.36 metros, mas falhou as 3 tentativas a 5.51 metros, muito próximo de passar na primeira delas, ficando de fora da final. O atleta reconheceu que pretendia mais, mas que infelizmente não foi possível no dia de ontem, sabendo que a passagem estava ao seu alcance. 

Na estafeta 4×400 feminina, as atletas Rivinilda Mentai, Joceline Monteiro, Cátia Azevedo e Dorothé Évora correram em 3:33.35, sendo o 7º tempo da sua série e o 12º tempo entre as 16 equipas presentes. Foi o melhor tempo da temporada para a estafeta portuguesa e um lugar geral positivo, depois de ter entrado com a 16ª marca entre as presentes. No final, as atletas confessaram-se felizes por terem conseguido a melhor marca da temporada e por estar em Berlim junto das melhores. 

O Pedro é um amante de desporto em geral, passando muito do seu tempo observando desportos tão variados, como futebol, ténis, basquetebol ou desportos de combate. É no entanto no Atletismo que tem a sua paixão maior, muito devido ao facto de ser um desporto bastante simples na aparência, mas bastante complexo na busca pela perfeição, sendo que um milésimo de segundo ou um centimetro faz toda a diferença no final. É administador da página Planeta do Atletismo, que tem como principal objectivo dar a conhecer mais do Atletismo Mundial a todos os seus fãs de língua portuguesa e, principalmente, cativar mais adeptos para a modalidade.                                                                                                                                                 O Pedro escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

O Pedro é um amante de desporto em geral, passando muito do seu tempo observando desportos tão variados, como futebol, ténis, basquetebol ou desportos de combate. É no entanto no Atletismo que tem a sua paixão maior, muito devido ao facto de ser um desporto bastante simples na aparência, mas bastante complexo na busca pela perfeição, sendo que um milésimo de segundo ou um centimetro faz toda a diferença no final. É administador da página Planeta do Atletismo, que tem como principal objectivo dar a conhecer mais do Atletismo Mundial a todos os seus fãs de língua portuguesa e, principalmente, cativar mais adeptos para a modalidade.                                                                                                                                                 O Pedro escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

FC PORTO vs CD TONDELA