A próxima geração que vai surpreendendo o mundo

Com 18 anos acabados de fazer, DeJour Russell já correu os 110 barreiras em 13.32, provando que pode vir a ser uma verdadeira ameaça para o seu compatriota Omar McLeod. Ou então poderá substituir McLeod, pois este já admitiu que até poderá procurar outras coisas no Atletismo. No ano passado, alcançou um novo recorde dos campeonatos mundiais Sub-18 (que são corridos com as barreiras mais baixas) e parece totalmente preparado para enfrentar a dura concorrência de barreiristas a nível mundial. Detém o recorde mundial em idades até aos 17 e 18 anos.

Nos 400, além de Bloomfield, temos um Christopher Taylor, que correu em 45.27 com apenas 15 anos, no que é o recorde mundial no grupo de idades até aos 15 anos. Nesse dia, Taylor alcançou o Ouro nos Mundiais Jovens (até 18 anos) e aposta também nos 200 metros. Taylor tem hoje 18 anos e é uma das grandes apostas para o futuro jamaicano.

Mas nos últimos dias, o mundo tem falado muito de um outro jovem jamaicano, de apenas 15 anos, Sachin Dennis que já correu os 100 metros em 10.20. Dennis tem os recordes mundiais de 13, 14 e 15 anos de idade na distância mais curta da velocidade outdoor e convém relembrar que o primeiro atleta a baixar dos 10 segundos foi Trayvon Bromell, quando já tinha 18 anos.

Anúncio Publicitário

Arriscamos dizer que Dennis irá fazê-lo antes dessa idade se tudo correr bem e ameaça seguir as pisadas de Usain Bolt. Mesmo nos 200, Sachin Dennis tem o recorde aos 14 anos. As 4 seguintes faixas (15, 16, 17 e 18) foram todas corridas com recorde de…Usain Bolt. Daí que qualquer recorde que Dennis consiga agora, será mais um incentivo para clamarem razão aqueles que o consideram o sucessor do raio jamaicano.

No feminino, o cenário não é menos promissor. Vamos falar aqui de duas meninas de 16 anos que têm destruído a concorrência e onde reside a maior esperança jamaicana nas futuras gerações da velocidade. Kevona Davis e Briana Williams têm dividido os holofotes e as publicações nas redes sociais e a verdade é que aos 16 anos, ambas têm a intenção de participar nos Mundiais de Sub-20 que se realizam em Tampere (Finlândia) no próximo mês de Julho. Davis no ano passado, aos 15, venceu os 100 metros da competição sub-18 nos CARIFTA Games (onde as grandes estrelas do Caribe começam a brilhar) de forma convincente em 11.43 segundos e mais tarde correu os 200 metros em 23.56, mesmo com um fortíssimo vento contrário (-4.8).

Kevona Davis
Fonte: IAAF

Já este ano, na semana passada nos Nacionais jovens jamaicanos, nos 200 metros, destruiu o recorde dos campeonatos jamaicanos nos 200 na classe 2 (que já a ela pertencia), correndo em 22.72 segundos! Também nos 100 metros, Kevona promete e muito…um dia antes, correu a distância em 11.16! Aliás, a jovem conseguiu as melhores marcas pessoais dos 100 e dos 200 com apenas um dia de intervalo.

Comentários

Artigo anteriorO fim-de-semana verde e branco
Próximo artigoBaixam as cortinas da Flandres
O Pedro é um amante de desporto em geral, passando muito do seu tempo observando desportos tão variados, como futebol, ténis, basquetebol ou desportos de combate. É no entanto no Atletismo que tem a sua paixão maior, muito devido ao facto de ser um desporto bastante simples na aparência, mas bastante complexo na busca pela perfeição, sendo que um milésimo de segundo ou um centimetro faz toda a diferença no final. É administador da página Planeta do Atletismo, que tem como principal objectivo dar a conhecer mais do Atletismo Mundial a todos os seus fãs de língua portuguesa e, principalmente, cativar mais adeptos para a modalidade.                                                                                                                                                 O Pedro escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.