FC Porto 91-63 UD Oliveirense: Dragões metem a quarta

    modalidades cabeçalho

    A CRÓNICA: PORTISTAS CONTROLARAM OLIVEIRENSE DEMASIADO TRANQUILA

    Depois do desaire europeu, o FC Porto reencontrou-se com as vitórias e superou a UD Oliveirense, no Dragão Arena.

    Os Portistas entraram a todo o gás e no final do primeiro período já tinham 12 pontos de vantagem (27-15).

    Até ao intervalo, a eficácia ofensiva da equipa da casa abrandou e houve apenas uma diferença de três pontos no total obtido do segundo quarto do jogo (21-18).

    No início da segunda parte, a Oliveirense reagiu e chegou a reduzir a desvantagem para sete pontos, mas não chegou a colocar em perigo a liderança portista. O terceiro período foi o mais concretizador dos visitantes e os Dragões ficaram a um do seu melhor quarto (26-20).

    No último período, houve um abrandamento do ritmo e os conjuntos reduziram os índices de eficácia nos lançamentos (17-10).

    O FC Porto continua assim invicto no Campeonato e consegue a pontuação mais alta esta época, enquanto a Oliveirense sofreu a segunda derrota na competição.

     

    A FIGURA

    Michael Finke – O poste norte Americano não foi o mais concretizador da partida (Myers e Landis do lado do FC Porto e Wilson da Oliveirense foram os elementos com mais pontos, 15), mas destacou-se nos ganhos dos ressaltos, permitindo muitas vezes as segundas vagas do ataque portista.

     

    O FORA DE JOGO

    Passividade da Oliveirense – A equipa de Oliveira de Azeméis demostrou falta de dinâmica ofensiva e na disputa dos ressaltos, quer na defesa, quer no ataque. Alguns erros nos passes e lentidão de processos tornaram este num jogo mau do conjunto. Não é de estranhar que tenha tido o jogo menos concretizador até agora em 2022/2023.

     

    ANÁLISE TÁTICA – FC PORTO

    Fernando Sá rodou a equipa, depois da derrota na Estónia a meio da semana. Sem necessitar de colocar grande intensidade no jogo, a equipa foi gerindo o jogo desde o primeiro período. Todos os elementos utlizados marcaram na partida. Os ganhos nos ressaltos e a maior eficácia nos lançamentos na área foram fundamentais para a vitória.

    5 INICIAL E PONTUAÇÕES

    Teyvon Myers (7)

     Max Landis (7)

     Vlad Voytso (7)

    Michael Finke (7)

    Miguel Queiroz (7)

    SUBS UTILIZADOS

    Miguel Maria (6)

    Danjel Purifoy (6)

    Keven Gomes (6)

    Francisco Amarante (-)

     João Guerreiro (6)

    Tiago Almeida (-)

    Bryan Conklin (6)

     

    ANÁLISE TÁTICA – UD OLIVEIRENSE

    João Figueiredo tentou explorar o jogo exterior para tentar criar problemas à equipa portista, mas a eficácia não foi a melhor e a passividade nos ressaltos e os passes erros não permitiram que a equipa lutasse pela vitória na partida, no Dragão Arena.

    5 INICIAL E PONTUAÇÕES

    Elijah Wilson (6)

     Darius Carter (6)

     Henrique Barros (5)

    Julien Ducree (6)

     André Bessa (5)

    SUBS UTILIZADOS

    Malcolm Richardson (6)

     Guilherme Almeida (5)

    Frederico Rodrigues (-)

    André Amado (-)

    Arnette Hallman (5)

    João Balseiro (6)

     Kevin Silva (-)

    - Advertisement -

    Subscreve!

    PUB

    spot_img

    Artigos Populares

    Pedro Filipe Silva
    Pedro Filipe Silvahttp://www.bolanarede.pt
    Curioso em múltiplas áreas, o desporto não podia escapar do seu campo de interesses. O seu desporto favorito é o futebol, mas desde miúdo, passava as tardes de domingo a ver jogos de basquetebol, andebol, futsal e hóquei nacionais.