SITE TEMPORÁRIO

18 de Janeiro, 2022

FC Porto SL Benfica

FC Porto 81-71 SL Benfica: No meio das estrelas, foi Queiroz quem luziu

A CRÓNICA: NÃO HOUVE CABEÇA, NEM BRAÇOS PARA PARAR QUEIROZ

São muitas as estrelas que podemos observar, quer no FC Porto como no SL Benfica,  contudo, foi Miguel Queiroz o fator chave no primeiro clássico da época entre azuis e encarnados.

Um jogo que se sumariza pela incapacidade do SL Benfica travar o ímpeto madrugador portista, e pela grande operância defensiva da equipa da casa, que culminou numa vitória justa por 81-71 perante os encarnados.

No primeiro quarto, sob a ‘régia ofensiva’ de Brad Tinsley, o FC Porto cavou uma vantagem importante de seis pontos e, à ‘lei da bomba’, prenunciou o que iria acontecer até ao final do encontro. Eficácia impressionante ao nível do jogo exterior, e grande intensidade defensiva.

No segundo quarto a toada não se alterou. Destaque, desta feita, para Miguel Queiroz – oito pontos em dois quartos foi o melhor marcador portista na primeira parte. O internacional português, que se notabiliza pelo esforço e pelo hustle no momento sem bola, agarrou os holofotes e revelou, seja perto do cesto ou em zonas mais distantes, ser um autêntico finalizador. Do lado benfiquista, James Farr foi quem mais feriu a defesa portista – sete pontos -, sendo que Betinho e José Barbosa tardaram a aparecer no jogo. 38-26 ao intervalo, com o domínio azul e branco a ser a nota dominante.

Tudo a correr bem para o FC Porto, enquanto do lado benfiquista era tempo para refrescar ideias e para entrar com outra faceta na segunda parte.

Apesar disso, a entrada portista no terceiro quarto foi, novamente, impetuosa. Arledge, a par de Odomes, apareceu a espaços e Queiroz, até final, ia «cintilando» o Dragão Arena com uma exibição para mais tarde recordar.

Do lado encarnado, Gameiro e José Silva trouxeram outra chama para a partida e até conseguiram encurtar a desvantagem perante os dragões, contudo, até final, nada mudou e o FC Porto mantém assim a invencibilidade no campeonato com cinco vitórias em cinco jogos.

 

A FIGURA

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Miguel Queiroz – 21 pontos, 11 ressaltos, 3 assistências. Que mais há para dizer? Que noite fantástica para o poste luso, que faz, muito provavelmente, uma das melhores partidas da carreira.

 

O FORA DE JOGO

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Betinho Gomes – Quem vê as estatísticas vai estranhar, ao passo que Betinho, paradoxalmente, foi dos melhores em campo do lado encarnado.

Não obstante, a escolha recai em Betinho pois tardou muito a aparecer no jogo. Isto é, teria sido fundamental o capitão encarnado ter aparecido no momento em que o FC Porto estava claramente por cima. Em suma, noite apagada para a estrela lusa com «apenas» 13 pontos.

 

ANALISE TÁTICA – FC PORTO

A equipa orientada por Moncho López, sem Max Landis – indisponível por lesão – apresentou-se transfigurada do ponto de vista mental em camparação com o jogo transato diante o CD Póvoa. Competitivos, intensos, e concentrados na defesa. Aqui se pode traduzir 80% do jogo positivo portista.

Para isto, contou muito a versatilidade defensiva e capacidade de trabalho do cinco portista – Odomes, Voytso, Arledge, Tinsley e Queiroz -, ao passo que numa defesa cerrada hh, a equipa azul e branca raramente teve problemas de miss match.

Ofensivamente a base manteve-se a mesma, com Tinsley a assumir a batuta e a ser chave no jogo posicional portista, sendo que Miguel Queiroz este intransponível na ocupação dos espaços.

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

Brad Tinsley (7)

Voytso (6)

Miguel Queiroz (9)

Odomes (7)

Jonathan Arledge (7)

SUBS UTILIZADOS

João Torrie (5)

João Soares (4)

Charlon Kloof (6)

Barro (4)

Francisco Amarante (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA 

Norberto Alves alinhou, como esperado, com José Barbosa como o cérebro da ofensiva benfiquista, Betinho/Romdhane/Farr a variarem entre poste alto/baixo, e a explorarem de forma persistente o garrafão, enquanto Broussard ocupava a posição de extremo, no sentido mais puro da palavra.

Defensivamente, destaque para a variação entre a defesa hh e uma defesa zonal (esporádica) 3×2.

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

José Barbosa (6)

Betinho (6)

Aaron Broussard (3)

Farr (7)

Makram Romdhane (6)

SUBS UTILIZADOS

Diogo Gameiro (6)

José Silva (7)

Hallman (6)

Spicer (5)

Munnings (6)

Foto de capa: FPB