SL Benfica perto do Xeque-Mate ao FC Porto | Basquetebol

    modalidades cabeçalho

    A edição 2023/2024 aproxima-se a largos passos do fim. O playoff de campeão em Basquetebol demonstra mais uma vez que nem sempre a equipa mais forte na fase regular demostra a sua superioridade nesta fase.

    Nesta edição, os portistas e os benfiquistas até acabaram no topo da classificação em igualdade pontual. A equipa de Fernando Sá derrotou os encarnados, na final da Taça de Portugal, enquanto a formação treinada por Norberto Alves derrotou o rival na final da Taça Hugo dos Santos.

    Depois de uma eliminatória na meia final, mais difícil do que se esperava frente à Ovarense, o Porto tinha a vantagem de jogar em casa nos primeiros dois jogos da final frente ao Benfica.

    No entanto, os portistas parecem em défice de rendimento, neste final de temporada, e não esperava um Benfica tão assertivo na pressão defensiva no primeiro duelo da eliminatória. 

    Barber ainda tentou individualmente resolver para o lado dos dragões, especialmente no segundo período, mas o Benfica, fruto da coesão defensiva, e do desacerto portista ofensivo conseguiu cavar uma diferença substancial na segunda parte da partida.

    23 pontos de diferença na vitória encarnada no Dragão Arena são um sinal claro de domínio encarnado perante um Porto que só conseguiu, nas estatísticas, igualar o rival nos turnovers.

    Sendo o segundo jogo também na casa portista, esperava-se uma reação da equipa treinada por Fernando Sá.

    Tal como no primeiro jogo da final, a tentativa de trazer algo da partida foi pela via individual. Novamente o melhor marcador do encontro foi portista, Fayne, mas a ineficácia portista voltou a manifestar-se. Com uma percentagem baixíssima de concretização de três pontos, Landis e Kloof foram os únicos a serem eficazes fora do garrafão, os portistas não conseguiram chegar aos 70 pontos outra vez.

    Na primeira parte, os azuis e brancos até conseguiram estar consistentemente em vantagem contra uns encarnados que entraram menos agressivos na pressão sobre o portador da bola e passivos na abordagem ao jogo.

    O regresso de Max Landis foi importante para a construção de jogo dos dragões, mas o cansaço e a incapacidade para gerir os momentos da partida perante um Benfica mais assertivo após o intervalo acabou por ser fatal para a equipa da casa.

    O terceiro jogo será na Luz e parece indiciar que o título está cada vez mais próximo dos encarnados. Com contrato até 2026, Fernando Sá parece ainda não ter conseguido gerir o plantel de forma a apresentar-se na máxima força no final da época. 

    Será que vai ter uma terceira oportunidade para trazer de vez o principal título nacional para o Dragão Arena? Há oito anos que o campeonato escapa ao FC Porto e a tolerância, para não o conseguir, parece cada vez maior, ao contrário do espírito ganhador do Benfica que já vai a caminho do terceiro titulo consecutivo com Norberto Alves ao comando.

    - Advertisement -

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Panathinaikos recebeu oferta de 20 milhões de euros por Fotis Ioannidis

    O Panathinaikos recebeu uma proposta de 20 milhões de...

    Fabian Hurzeler é o novo treinador do Brighton

    Fabian Hurzeler foi confirmado este sábado como o novo...

    Paulo Fonseca abre a porta de saída a jogador do AC Milan

    Paulo Fonseca é o novo treinador do AC Milan,...

    Sporting terá reforço para posição específica

    O Sporting vai reforçar o seu plantel durante o...
    Pedro Filipe Silva
    Pedro Filipe Silvahttp://www.bolanarede.pt
    Curioso em múltiplas áreas, o desporto não podia escapar do seu campo de interesses. O seu desporto favorito é o futebol, mas desde miúdo, passava as tardes de domingo a ver jogos de basquetebol, andebol, futsal e hóquei nacionais.