Vitória SC 86-104 UD Oliveirense: Histórica Oliveirense vence no arranque da temporada

    - Advertisement -

    modalidades cabeçalho

    A CRÓNICA: DEPOIS DO EQUILÍBRIO, O ASCENDENTE DA OLIVEIRENSE NA SEGUNDA PARTE FOI FATAL

    A remodelação da equipa vimaranense começou a dar frutos, e isso foi notável com um grande início de partida. Desenhos ofensivos bem definidos e uma defesa muito compacta valeu a vantagem inicial no marcador. Do outro lado, foi preciso um desconto de tempo para a equipa da Oliveirense entrar no jogo.

    Após esse momento, a UD Oliveirense demonstrou por que razão é uma das principais equipas da liga portuguesa. Já com um melhor desempenho ofensivo e defensivo, a Oliveirense recuperou a desvantagem e conseguiu equilibrar a partida levando o jogo para o segundo quarto empatado 22-22.

    O segundo quarto foi caracterizado pela inspiração de ambas as equipas, mas no que toca à parte defensiva, pedia-se mais. A Oliveirense foi paciente a atacar e a procurar os erros defensivos vimaranenses, começou a tentar mais vezes o jogo exterior. Muitos dos pontos da Oliveirense surgiram também por falhas defensivas nos ressaltos do Vitória.

    Carlos Cardoso e Anthony Roberts foram peças essenciais num Vitória que procurava, desde cedo na temporada, uma melhor classificação que a do ano passado. O intervalo chegou com o equilíbrio a predominar, e o resultado provou isso mesmo: 48-49 favorável aos visitantes.

    Na segunda parte, o Vitória voltou a entrar melhor na partida, com um parcial de 8-0. Mas do outro lado, girou o disco e tocou o mesmo: mais uma vez foi preciso um desconto de tempo para a equipa de Oliveira de Azeméis alcançar a concentração.

    A inspiração introduziu-se na equipa da Oliveirense e a partir daí o ascendente foi claro. Falta de concentração na defesa e no ataque vitoriano levaram à vantagem no marcador para a Oliveirense. Os erros ofensivos continuavam e a Oliveirense aproveitou na forma máxima. A vantagem aumentava cada vez mais através dos triplos “endiabrados” de Williams e de Hallman e do bom desempenho defensivo.

    O Vitória SC não conseguiu recuperar a desvantagem e a UD Oliveirense saiu mesmo de Guimarães com uma vitória por 86-104, e entra com o pé direito na temporada.

     

    A FIGURA:

    Julien Ducree – O poste norte-americano foi o jogador que mais contribuiu para a vitória da Oliveirense em termos de exibição. Sempre presente e muito forte nos momentos ofensivos, mas também defensivos, ajudando a equipa a guardar a vantagem durante o segundo tempo. Terminou o jogo com 22 pontos e nove ressaltos.

     

    O FORA DE JOGO

    Fonte: Vitória SC

    Zachary Simmons Pedia-se mais da exibição do poste vimaranense. Pouco ativo no jogo interior ofensivo, teve muitas dificuldades a jogar de costas para o cesto e a servir de apoio para a sua equipa. Terminou o jogo com nove pontos, sete ressaltos e três assistências.

     

    ANÁLISE TÁTICA: VITÓRIA SC

    Os conquistadores apenas tiveram por cima do jogo no início da partida e da segunda parte. Após a desconcentração do oliveirense, a equipa de Oliveira de Azeméis rapidamente colocou-se presente na partida.

    Carlos Cardoso e Anthony Roberts foram os nomes que assumiram o papel de organizador dos ataques vitorianos, ambos a fazer um ótimo trabalho. Na primeira parte, a equipa da cidade berço esteve a competir frente a frente com um clube histórico da competição, sempre com a inspiração em alta nos ataques e com uma defesa muito compacta a travar a ofensiva do Oliveirense. Já na segunda parte, os consecutivos erros levaram ao ascendente cada vez maior da equipa do distrito de Aveiro, e a turma de Miguel Miranda foi capaz de acompanhar o resultado.

    CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES:

    Carlos Cardoso (6)

    Pedro Bastos (6)

    Jacob Tubbergen (5)

    Tate Hoffman (5)

    Zachary Simmons (4)

    SUBS UTILIZADOS

    Anthony Roberts (7)

    Manuel Magalhães (5)

    Pedro Pinto (4)

    João Lucas (5)

    Jared Sam (5)

     

    ANÁLISE TÁTICA: UD OLIVEIRENSE

    A turma de João Figueiredo entrou desinspirada no início do primeiro tempo e na segunda parte, mas rapidamente se colocou na partida. Inicialmente demonstrava erros defensivos, mas na segunda parte a equipa de Oliveira de Azeméis teve capacidade de se afirmar claramente na partida.

    André Bessa, que já passou pelo clube de Guimarães, assumiu os desenhos ofensivos da equipa, e demonstrou estar sempre ativo seja no jogo exterior, ou a perfurar a defensiva vitoriana. Julien Ducree demonstrou ser um monstro em campo, sem esquecer a grande exibição de Elijah Wilson, que afirmou ser um grande extremo ao serviço de João Figueiredo e um ótimo lançador.

    CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES:

    André Bessa (7)

    Elijah Wilson (8)

    Arnette Hallman (7)

    João Balseiro (4)

    Julien Ducree (9)

    SUBS UTILIZADOS

    Darius Carter (6)

    Henrique Barros (6)

    Malcolm Richardson (5)

    Da Williams (7)

    Frederico Rodrigues (-)

    Guilherme Almeida (-)

    Artigo revisto por Joana Mendes

    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Promessa belga oficializada no Dortmund

    O BVB Dortmund anunciou a contratação do jovem prodígio...

    O alvo de Mourinho para reforçar a defesa da AS Roma

    Com a saída de Karsdorp cada vez mais iminente,...

    FC Barcelona apresenta o seu quarto equipamento para 2022/23

    O FC Barcelona apresentou mais uma «pele» para a...

    Sporting CP sonda AS Roma pelo lateral Rick Karsdorp

    O Sporting CP continua à procura de uma solução...
    Leonardo Pereira
    Leonardo Pereirahttp://www.bolanarede.pt
    O Leonardo é um jovem vimaranense que estuda Comunicação e Jornalismo, e que ambiciona ser jornalista, preferencialmente de desporto. Ele não consegue negar, gosta disto e é isto que quer fazer.
    Bola na Rede