logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Vitória SC 88 - 102 Sporting CP

Vitória SC 88-102 Sporting CP: Leões favoritos vencem em terreno vimaranense

A CRÓNICA: JOGO INICIALMENTE EQUILIBRADO ACABA COM VITÓRIA LARGA PARA OS LÍDERES DO CAMPEONATO

Vitória SC e Sporting CP defrontaram-se num jogo onde a equipa visitante procura segurar o primeiro lugar enquanto a equipa vitoriana prometia lutar para abandonar os lugares mais baixos da tabela classificativa. O Sporting com 14 vitórias num total de 16 parte como favorito, mas nenhum resultado estava garantido.

Num jogo dito favorito para a equipa do Sporting CP, o equilíbrio inicial predominou com um Vitória inspirado e com espírito de quem não ia facilitar a vida aos visitantes. A qualidade dos verdes e brancos fazia com que o Sporting CP conseguisse desenhar boas jogadas de forma a procurar afirmar a primeira posição conseguindo muitas vezes encontrar soluções exteriores eficazes mas o Vitória mostrou ser capaz de um confronto equilibrado.

A equipa da casa mostrava a razão de ser chamada de conquistadores e demonstrava agressividade defensiva dando muita luta nos ressaltos defensivos não facilitando as segundas oportunidades verdes e brancas.

Brandon Austin destacava-se contribuindo com 10 pontos no primeiro quarto. Para o lado dos visitantes, Micah Downs surgia acordado e acabou o primeiro quarto com 9 pontos muito importantes para os vimaranenses. Um triplo de Downs em cima da buzina coloca a equipa lisboeta a vencer por 26-23.

No segundo quarto, a consistente luta bipartida caracterizava um grande jogo onde nem se percebia que as equipas estavam tão longe uma da outra na tabela classificativa. Os adeptos transmitiam para dentro das quatro linhas a intensidade deste jogo.

O Sporting estava por cima mas o Vitória não baixava a guarda e lutava com unhas e dentes para procurar outro ruma ao resultado do encontro.

Mas o Sporting concretizava as jogadas que realizava ultrapassando a garra vitoriana e adiantava-se cada vez mais no marcador chegando a estar a vencer por 11 pontos. O Sporting adiantava-se no marcador com Joshua Patton em destaque sendo fundamental no jogo interior e também uma arma defensiva. O Sporting continuou a procurar o jogo exterior de forma a salientar a vantagem.

No fim do segundo quarto o Vitória teve dificuldade em marcar onde Brandon Austin não contribuiu tanto. No tempo de intervalo, o Sporting vencia a equipa vimaranense por 42-51 onde nada estava decidido e que prometia a continuidade de uma boa luta para o segundo tempo.

A segunda parte chegava e a história era outra onde o Sporting demonstrou o favoritismo a dominar a controlar o resultado do jogo tranquilamente sem permitir que os conquistadores chegassem perto. Os líderes do campeonato desequilibravam a defesa vitoriana conseguindo ampliar a vantagem que era cada vez maior.

Os visitantes chegaram a vencer por 20 não deixando que o Vitória conseguisse arranjar maneira possível de encurtar o resultado, fazendo com que fosse uma missão cada vez mais difícil.

O técnico do Sporting rodava a equipa procurando dar espaço a outros jogadores e estes reponderam muito bem segurando a vantagem sem grande problema.

Miguel Cardoso saiu do banco para conduzir muito bem os ataques dos sportinguistas e Omlid e Diogo Araújo surgiram como importante para ampliar a vantagem. O Sporting conseguia eficazmente aumentar a vantagem desenhando jogadas de forma a isolar na linha de três pontos alguém de forma a aumentar a vantagem. O Vitória ia marcando mas a diferença no resultado era demasiado larga para lutar pela Vitória.

O encontro terminou com uma vitória larga, por 88-102 que cimenta a liderança sportinguista no campeonato e que caracteriza a eficácia leonina.

 

A FIGURA

Joshua Patton – O poste norte-americano foi fundamental na corrida pela liderança no momento mais equilibrado do jogo contribuindo com 13 pontos e cinco ressaltos. Esteve muito ativo nos 17 minutos que esteve em campo e foi uma peça fundamental também na linha defensiva leonina.

 

O FORA DE JOGO


João Gallina – O número 23 do Vitória SC não demonstrou ser uma aposta valiosa para este encontro apontando apenas dois pontos e contribuindo com quatro ressaltos nos 19 minutos em que jogou. Não se mostrou muito ativo durante os momentos que jogou e pouco se deu a notar.

 

ANÁLISE TÁTICA: VITÓRIA SC

Miguel Miranda enfrentava o primeiro classificado com uma escolha com Brandon Austin e Carlos Cardoso a assumir os desenhos ofensivos do Vitória SC, com os extremos Purifoy e Drumwright e com Mccarthy para a posição de poste.

Ao longo do encontro procurava dinamizar a tática para fazer frente a um jogo complicado com rotações com preferência em João Galina e Jeremias Manjate

 

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES:

Brandon Austin (7)

Danjel Purifoy (7)

Carlos Cardoso (6)

Matthew Mccarthy (6)

Malcolm Drumwright (6)

SUBS UTILIZADOS E PONTUAÇÕES

Hugo Sotta (5)

João Galina(5)

Jeremias Manjate (6)

Manuel Magalhães (-)

 

ANÁLISE TÁTICA: SPORTING CP

O técnico líder do campeonato Luís Magalhães entrou para o confronto em Guimarães com a habitual estrela Travante Williams que foi líder em ressaltos e em assistências sendo também muito importante para a vitória, Diogo Ventura, João Fernandes, ambos que não surgiram completamente inspirados. As opções passaram também por Micah Downs e com o fundamental Joshua Patton, muito ativo tanto defensivamente como ofensivamente.

O técnico leonino optou pela rotação dos seus jogadores com a vantagem já larga onde Diogo Araújo, Tanner Omlid e Miguel Cardoso responderam muito bem a esta aposta, sendo importantes para a manutenção da vantagem e para a vitória.

 

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES:

Travante Williams (7)

Diogo Ventura (5)

João Fernandes (6)

Joshua Patton (8)

Micah Downs (7)

SUBS UTILIZADOS E PONTUAÇÕES

Miguel Cardoso (7)

Justin Tuoyo (6)

António Monteiro (6)

Tanner Omlid (7)

Diogo Araújo (7)

Daniel Relvão (5)

Daniel Machado (5)

Foto de Capa: Leonardo Pereira / Bola na Rede

Artigo da autoria de Leonardo Pereira

O Leonardo é um jovem vimaranense que estuda Comunicação e Jornalismo, e que ambiciona ser jornalista, preferencialmente de desporto. Ele não consegue negar, gosta disto e é isto que quer fazer.

O Leonardo é um jovem vimaranense que estuda Comunicação e Jornalismo, e que ambiciona ser jornalista, preferencialmente de desporto. Ele não consegue negar, gosta disto e é isto que quer fazer.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA