logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Boston Celtics 109-81 Milwaukee Bucks: Masterclass de Ime Udoka elimina os campeões

modalidades cabeçalho

A CRÓNICA: OS 27 PONTOS DE GRANT WILLIAMS AJUDARAM A CARIMBAR A PASSAGEM DOS CELTICS À FINAL DA CONFERÊNCIA ESTE

Uma das melhores séries da NBA tinha o fim agendado. Jogo 7 em Boston, onde o fator casa tem um papel incomparável. Os Milwaukee Bucks venceram em Boston por duas ocasiões nesta série, mas agora têm a difícil tarefa de vencer os Celtics num sétimo jogo, sendo que estes contam com mais jogos do que outra equipa na NBA (33) e apresentam um registo favorável de 24-9.

Depois de um começo pouco competente da equipa da casa, os Bucks rapidamente fizeram uma run de 10-0 e lideravam 10-3 perante uns Boston Celtics que começaram 1-8 em lançamentos e tinham três perdas de bola.

Ime Udoka pediu o timeout e a equipa ainda esteve a perder por 22-14, contudo os Celtics, mesmo a lançar com uma eficácia de 26,1% conseguiriam terminar o primeiro quarto a perder por apenas seis pontos. Destaque para a defesa dos Bucks e a visão de Giannis, que contava com seis assistências em apenas 11 minutos.

No início do segundo quarto os Celtics começaram a apertar defensivamente e a aproximar dos veados, liderados por Jayson Tatum que estava 3/3 em triplos e depois de um parcial de 12-4, a equipa dos trevos liderava 32-30.

A equipa de Wisconsin respondeu, mas ninguém para além de Giannis Antetokounmpo ou Brook Lopez se destacou na equipa e depois de algumas perdas de bola os Celtics lideravam no intervalo 48-43.

Os Boston irish terminaram bem na primeira metade e mesmo com o intervalo não conseguiram arrefecer. Entraram imediatamente no terceiro quarto a concretizar três triplos e a aumentar a liderança para 61-49.

A meio do terceiro, Jayson Tatum acumulou a quarta falta, foi forçado a sentar-se no banco para não piorar a situação e descansar.

Os Bucks tinham aqui a melhor oportunidade do jogo para regressar à disputa, contudo, a defesa dos Celtics continuou a dar muitas dificuldades aos Bucks que de triplos lançaram a uma percentagem de 16% no quarto.

Já no conjunto de Boston, Marcus Smart criava para toda a equipa com nove assistências e os triplos de Grant “Batman” Williams começavam a cair (seis triplos). Os Celtics lideravam 79-64 e o TD Garden começava a explodir.

Tatum entrou fresco no início do último quarto e os Celtics apresentavam novamente uma equipa bastante ofensiva, cujo os Bucks não conseguiam defender, especialmente pela produção de jogadores como Payton Pritchard (4/6 em triplos) e Grant Williams a igualar o recorde de mais triplos num “Game 7” com sete triplos.

No final da série, o que foi algo bastante renhido, exaustivo e físico para ambas as equipas, no jogo decisivo os Celtics não deram qualquer hipótese aos Milwaukee Bucks e a partir da defesa, conseguiram criar várias oportunidades graças ao trabalho de Marcus Smart e Jayson Tatum.

Giannis Antetokounmpo sentiu o cansaço após sete jogos a liderar a equipa com números históricos (25 pontos, 20 ressaltos, nove assistências, dois roubos de bola e um bloqueio), porém, ninguém na equipa o conseguiu assistir e acabaram por ser eliminados.

Os Boston Celtics conseguem vencer os campeões Milwaukee Bucks 4-3 e avançam para a final do Este para defrontar os Miami Heat. O primeiro jogo realiza-se terça-feira em Miami.

A FIGURA

Grant Williams – O big dos Celtics que continuava a provar-se um excelente sniper esta época, converteu sete triplos numa exibição onde terminou fom 27 pontos. A presença no setor defensivo também foi bastante sólida,

O FORA DE JOGO

Jrue Holiday – Foi uma tarde bastante fria para Holiday. O segundo melhor jogador dos Bucks foi bastante ineficaz e a equipa acabou por sofrer a eliminação depois de um jogo muito fraco. O guard terminou a noite 0/6 em triplos.

ANÁLISE TÁTICA – BOSTON CELTICS

O grupo de Ime Udoka voltou a alinhar com a dupla de bigs Al Horford e Grant Williams, que permitiu o descanso de Robert Williams (lida com lesão no joelho). A equipa cobriu bem Giannis Antetokounmpo, atirando vários corpos ao jogador como Jaylen Brown, Grant Williams, Al Horford e o DPOY Marcus Smart. Ofensivamente, procuraram lançar de triplos inúmeras ocasiões através de screens, a utilização de alguns pick-n-rolls que viram jogadores como Grant Williams aberto e acabou por se provar fulcral para a vitória.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

Smart (7)

Brown (6)

Tatum (7)

Williams (8)

Horford (6)

SUBS UTILIZADOS

Pritchard (7)

White (6)

Theis (6)

Kornet (-)

Morgan (-)

Nesmith (-)

Fitts (-)

N. Stauskas (-)

ANÁLISE TÁTICA – MILWAUKEE BUCKS

O conjunto de Mike Buldenhozer inicialmente entrou melhor no encontro, forçando os Celtics a lançar triplos que não entravam e após forçarem algumas turnovers com double teams sobre Jayson Tatum ou Jaylen Brown. Ofensivamente conseguiam executar alguns backdoor-cuts e especialmente criar isos ou situações no post para Giannis ou até Brook Lopez (na primeira metade até desaparecer do jogo). O switch que os Celtics aplicavam não apresentava resultados inicialmente, até porque Giannis ou Jrue Holiday encontravam um homem aberto na linha de três pontos.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

Holiday (4)

Allen (4)

Matthews (5)

Antetokounmpo (7)

Lopez (6)

SUBS UTILIZADOS

Carter (-)

Connaughton (5)

Hill (5)

Portis (5)

Antetokounmpo (-)

Tucker (-)

L. Vildoza (-)

Foto de Capa: NBA

Artigo redigido por Marcos Brea

O Marcos é licenciado em Comunicação e Jornalismo. O objetivo de carreira é tornar-se num jornalista desportivo, mas no fundo é um amante de desporto e acima de tudo alguém que procura partilhar a verdade desportiva, a sua opinião e criar interesse nas pessoas para verem modalidades novas.

O Marcos é licenciado em Comunicação e Jornalismo. O objetivo de carreira é tornar-se num jornalista desportivo, mas no fundo é um amante de desporto e acima de tudo alguém que procura partilhar a verdade desportiva, a sua opinião e criar interesse nas pessoas para verem modalidades novas.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA