logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Warriors Curry

Boston Celtics 90-103 Golden State Warriors: Curry guia Warriors até ao 7.º título da NBA

modalidades cabeçalho

A CRÓNICA: QUATRO ANOS DEPOIS, WARRIORS VENCEM CAMPEONATO EM JOGO INCRÍVEL DE STEPH CURRY

Quase com o anel no dedo, a equipa de São Francisco viajou mais uma vez até uma das arenas mais históricas da liga norte-americana, o TD Garden. Os Warriors partiram em vantagem para o jogo seis, o paraíso de Klay Thompson, frente à melhor defesa da época regular.

Era o tudo ou nada para os Celtics e os adeptos passaram essa mensagem aos jogadores com um ambiente frenético. A equipa da casa entrou por cima e mais assertiva mas os Warriors depois de um necessário time-out mudaram a atitude em campo e acabaram por passar para a frente do resultado e daí nunca mais saíram. A comitiva de São Francisco concretizou a reviravolta, com um incrível parcial de 21-0 onde a equipa da casa não deu resposta ao ataque mortífero dos Warriors.

Os Celtics contaram com um número demasiado alto de turnovers (vinte e três) para um jogo desta importância e a vantagem dos Warriors só aumentava. Numa fase determinante da partida, a equipa de Boston parecia algo perdida no meio do desespero de dar outro rumo ao resultado e a luta contra o tempo fazia com que não tivessem a máxima eficiência ofensiva.

Steph Curry esteve de mão quente e defensivamente a defesa dos Warriors era muito unida e não permitiu facilidades. Do outro lado, Jaylen Brown precisou de ajuda ofensiva, num jogo onde Jayson Tatum esteve completamente ausente. Do lado defensivo, era Robert Williams que dava asas ao sonho de Boston. A boa eficácia da linha de três pontos foi fundamental para os Warriors que mantinham a vantagem enquanto que, para os Celtics, os triplos pouco sorriam.

A vantagem da equipa de São Francisco manteve-se até ao final e os Golden State Warriors sagraram-se campeões da liga norte-americana pela sétima vez na história com Steph Curry a ser o MVP da final.

 

A FIGURA

Steph Curry – Mais uma vez, quem mais podia ser? Steph Curry liderou a equipa de São Francisco até à vitória e até ao sexto título da NBA. O All-Star foi o mais presente e quem mais contribuiu o sexto título dos Warriors e para o seu quarto anel contando com trinta e quatro pontos, sete assistências e sete ressaltos.

O FORA DE JOGO

Jayson Tatum – O jovem norte-americano esteve completamente ausente num jogo determinante da temporada para os Boston Celtics. Sofreu por ser o jogador de quem mais se esperava e que acabou por ser quem mais desapontou contando com “apenas” treze pontos, sete assistências e três ressaltos.

 

ANÁLISE TÁTICA – BOSTON CELTICS

No frenético TD Garden, os Celtics eram obrigados a vencer e o técnico apostou para um cinco inicial conhecido. Defensivamente, Robert Williams estava muito bem mas Marcus Smart não teve presença forte. Jaylen Brown foi quem mais brilhou com trinta e quatro pontos. Jayson Tatum esteve ausente e isso foi determinante no resultado. A média de três pontos esteve longe do necessário num jogo desta importância e o número de turnovers foi muito alto. Os Celtics penaram pela falta de reação ao ataque de São Francisco.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

Marcus Smart (5)

Jaylen Brown (8)

Jayson Tatum (4)

Al Harford (7)

Robert Williams (7)

SUBS UTILIZADOS

Derrick White (6)

Payton Pritchard (5)

Grant Williams (6)

Nik Stauskas (-)

Aaron Nesmith (-)

Sam Hauser (-)

Luke Kornet (-)

Juwan Morgan (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – GOLDEN STATE WARRIORS

Em vantagem no jogo seis, Steve Kerr também apostou num cinco inicial já conhecido. E mesmo com Draymond Green algumas vezes a comprometer a equipa na final, o técnico apostou e muito bem porque foi importante neste jogo. Em ambiente frenético como era esperado, os Warriors conseguiram muito bem lidar com o jogo depois da reviravolta, com calma e inteligência. O destaque vai mais uma para a inteligência de Steph Curry.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

Steph Curry (9)

Klay Thompson (6)

Otto Porter Jr. (5)

Draymond Green (7)

Andrew Wiggins (8)

SUBS UTILIZADOS

Jordan Poole (7)

Gary Payton II (5)

Kevon Looney (6)

Iguodala (-)

O Leonardo é um jovem vimaranense que estuda Comunicação e Jornalismo, e que ambiciona ser jornalista, preferencialmente de desporto. Ele não consegue negar, gosta disto e é isto que quer fazer.

O Leonardo é um jovem vimaranense que estuda Comunicação e Jornalismo, e que ambiciona ser jornalista, preferencialmente de desporto. Ele não consegue negar, gosta disto e é isto que quer fazer.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA