cab eurobasket

Fenerbahçe e Anadolu, as duas principais equipas turcas de basquetebol (pelo menos em troféus), e, como consequência, das melhores equipas da Europa, jogaram ontem para a última jornada do grupo F, do Top 16 da Euroliga, que apurou as oito equipas que vão disputar o acesso à Final Four da competição. Se a equipa da casa já tinha a sua posição definida, o Anadolu precisava de vencer o seu jogo ou esperar que os espanhóis do Laboral Kutxa Vitoria não vencessem o seu jogo em Málaga.

O jogo começou com total domínio do Fenerbahçe, que acabou o primeiro quarto a vencer por 23-12. O segundo quarto foi muito mais equilibrado, com o Anadolu a vencer por 18-21, indo o jogo para intervalo a 41-33. Nestes segundos dez minutos começou a ver-se uma reação do Anadolu, que, apesar de ter um jogo mais fraco, conseguia, através dos muitos ressaltos ofensivos ganhos, fazer pontos. Apesar disto, o momento deste quarto foi para a equipa da casa, quando Blejica marcou um Buzzer Beater.

Anúncio Publicitário

A segunda parte do jogo manteve o mesmo ritmo até aos últimos 5 minutos, com o Anadolu a ir recuperando da desvantagem e chegando mesmo a passar para a frente. Mas é neste espaço de tempo que tudo muda; duas decisões da equipa de arbitragem, muito contestadas pelos adeptos do Fener, que, podendo parecer contraditório, deram a vitória à equipa da casa. Ora vejamos: o Anadolu naquele momento estava a jogar melhor – conseguiu passar para a frente do marcador e o pavilhão começou a morrer por ver a sua equipa perder-se dentro do campo. Foi aí que entraram os dois supostos erros da arbitragem, que prejudicaram o Fenerbahçe e que acordaram os adeptos para um apoio incrível que os levou à vitória por 83-72, quando antes destes cinco minutos o resultado estava equilibrado e com o Anadolu na frente por um a dois pontos de vantagem.

A festa dos jogadores do Fenerbache Foto: Rodrigo Fernandes
A festa dos jogadores do Fenerbahçe
Foto: Rodrigo Fernandes

Com isto, o Anadolu teve de esperar que o jogo espanhol acabasse para concretizar a passagem aos oitavos, graças à derrota dos bascos. Fora as duas equipas de Istambul, estão ainda na competição o Real Madrid, Barcelona, Olympiacos, Panathinaikos, CSKA Moscovo e Maccabi Tel Aviv, que são os actuais campeões.

Agora vou falar um pouco do ambiente vivido, já que foi a primeira vez que vi um jogo da competição ao vivo. A Ulker Sports Arena tem capacidade para 13800 pessoas e é a casa do Fenerbahçe. Apesar de ser um derby de Istambul, o pavilhão não estava cheio, estando lá entre oito e nove mil pessoas, muito mais do que qualquer modalidade de pavilhão conseguiria juntar em Portugal, tirando algumas finais europeias, como é o caso do futsal do Sporting. Os preços para o jogo variavam entre as 22TL e as 600TL, ou, aproximadamente, entre os 8€ e os 212€. Estes 8€ seriam considerados valores exorbitantes para modalidade de pavilhão, mas para um jogo de futebol muitos estão dispostos a pagar estes valores no nosso país, que ainda só descobriu o futebol.

Uma curiosidade deste jogo é que o Anadolu é um clube fundado pela empresa Efes. A Efes é a cerveja local mais famosa, e ouvir os adeptos da equipa gritar pela Efes é como estar numa qualquer festa de verão às tantas da manhã com um ou mais malucos (para não lhes chamar bêbados) a cantar juras de amor à Sagres ou à Super Bock.

Para terminar, quero apenas dizer que a Ovarense foi a única equipa portuguesa a participar na Euroliga na temporada de estreia da competição, em 2000/01. Foram dez jogos, dez derrotas e apenas dois jogos em que a diferença foi de dez pontos ou menos, ambos em casa. Já nesta altura estávamos longe do topo europeu, mas hoje em dia já estamos a anos luz, com um basquetebol, a nível masculino, totalmente morto.

Foto de capa: Rodrigo Fernandes