O final da época regular aproxima-se e quase tudo está decidido na conferência Este: as oito equipas já estão qualificadas, falta apenas definir as posições.

Na última madrugada, os líderes do Este, Toronto Raptors, distanciaram-se dos Boston Celtics, que ocupam o segundo lugar, já os Philadelphia 76ers alcançaram a 12ª vitória consecutiva, solidificaram o 4º lugar, e acabaram com as esperanças dos Detroit Pistons, que já não conseguem chegar ao 8º lugar, ou seja, mais um ano sem playoffs.

Dentro das restantes equipas já apuradas encontram-se ainda Cleveland Cavaliers, Indiana Pacers, Miami Heat, Washington Wizards e Milwaukee Bucks.

A equipa que pode surpreender na luta pela passagem à final é os Toronto Raptors. Apresentaram-se rejuvenescidos durante toda a época, com um estilo de jogo mais adequado a esta nova era de basquetebol, e sem dependerem tanto dos seus dois All-Stars, Kyle Lowry e DeMar DeRozan.

Os Boston Celtics, em princípio, vão mudar a sua famosa mascote para um duende com um braço engessado, visto que foram a equipa mais fustigada por lesões durante toda a época. Podem perfeitamente desiludir nos playoffs devido ao plantel bastante jovem que vão apresentar, mas também podem deslumbrar, tal como aconteceu durante toda a época. Só não podem levar o caneco para Boston, em princípio.

LeBron James está a fazer uma das melhores épocas da carreira, contudo a sua equipa, os Cleveland Cavaliers, estão uns bons furos abaixo daquilo que era expectável. Mas o fator LeBron já ganhou finais, portanto continuam a ser o grande candidato a representar o Este.

Philadelphia está em estado de graça: depois da vitória dos Eagles na NFL, os Sixers querem desafiar os gigantes. Perderam Joel Embiid para uma lesão e ainda não existe uma data de regresso definida. Porém, recuperaram Markelle Futlz depois de bastante tempo lesionado, souberam gerir a ausência de Embiid nos últimos jogos, e têm boas opções no banco. Este ano servirá para ganhar experiência, até lá é confiar nos seus jovens e no processo.

Depois da saída do seu jogador mais valioso, os Indiana Pacers aparentavam ser condenados e terem uns maus anos pela frente. Contudo, a troca de Paul George para os Thunder – que a priori parecia um roubo – mostrou-se mais proveitosa do que o esperado. Oladipo explodiu como um relâmpago e fez a sua melhor época de sempre. Têm um bom núcleo de jovens que podem desenvolver no futuro e, para eles, será uma mais-valia disputarem uma série de playoffs para ganharem experiência.

Victor Oladipo tem sido a grande figura dos Pacers, um papel que lhe valeu a ida ao jogo All-Star pela primeira vez
Fonte: NBA

Com o regresso de Dwyane Wade a Miami, o plantel ganhou um veterano com um currículo notável – um impulso excelente para fazerem uma boa campanha nos playoffs. São a equipa que, na minha opinião, pode destronar um dos quatro primeiros classificados na primeira ronda. Juntam experiência e juventude como poucas equipas na liga. Quem lhes fizer frente que fique atento.

Pela capital, os Wizards parecem apáticos. A excelente notícia do regresso de John Wall pode trazer à equipa a motivação que lhes falta, mas continuam escassos em boas opções a vir do banco. Acredito que precisam de reconstruir: destruam a casa e arranjem novos alicerces. A que têm serve para dormir e pouco mais.

Giannis Antetokounmpo (permita-me fazer só um aparte: incluir este nome num dos meus textos era um sonho e finalmente o realizo): o nome deste jogador é tão versátil e longo como o próprio jogador. O “Greek Freak”, como é apelidado, é uma das joias da NBA. Tenham muito medo desta equipa no futuro, por agora há que amadurecer com… (adivinhem lá) … experiência de playoffs.

A conferência Este – tão criticada por vezes – conseguiu juntar muito talento jovem, e se o futuro destes jogadores promete, o da conferência seguirá o mesmo rumo. Como diriam os irmãos Coen: este Este não é para velhos. A não ser que – a não ser que LeBron conte, nesse caso é.

Foto de Capa: NBA

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários