Jamal Crawford, extremo-base de 40 anos com 20 anos de experiência na liga milionária, retorna à NBA depois de mais de metade da época sem ofertas! O extremo-base irá atuar pelos Brooklyn Nets até ao final da época, equipa que se encontra sem a sua principal estrela em Kyrie Irving, e que conta com baixas como DeAndre Jordan, Spencer Dinwiddie, Wilson Chandler e ainda Taurean Prince.

Crawford será uma boa ajuda ofensiva para a equipa que se encontra em sétimo lugar na sua conferência, que ainda não tem o passaporte carimbado para os Playoffs, uma vez que ainda serão jogados oito jogos.

Crawford é conhecido pela sua garra no meio campo ofensivo e por ser uma “arma secreta” a partir do banco que gera pontos facilmente. Depois de nas suas duas últimas épocas profissionais ter sido um jogador um pouco aquém daquilo que nos habituou, Crawford viu a sua carreira estar em risco de terminar, não tendo nenhuma oferta de uma equipa da NBA durante a pré-temporada e toda a época de 2019/2020.

Apesar de, na época 2017/18, ainda ter sido uma peça fundamental na segunda unidade dos Minnesota Timberwolves, tendo médias de 20.7 minutos por jogos, produzindo 10.3 pontos por jogo juntamente com 2.3 assistências, a sua última época, 2018/2019, com os Phoenix Suns foi algo apagada, ofensivamente. Apesar de as memórias para os fãs do três vezes “Sixth Man of The Year” serem boas, contando com game-winners e ainda um jogo de 50 pontos para a despedida com a camisola dos Suns, a época foi algo desapontante. Com médias de 7.8 pontos por jogo em apenas 39.7% de eficácia, contando ainda com uns sólidos 19 minutos por jogo, Crawford já parecia algo “veterano”.

Anúncio Publicitário
Crawford marcou 51 pontos, no último jogo da época ao serviço dos Phoenix Suns
Fonte: Phoenix Suns

Apesar de os números não serem de todo preocupantes quando se trata de um jogador de 39 anos (na altura), o problema não é de todo o ataque, mas sim a defesa. Grande parte dos “General Managers” afirmam que, apesar da sua facilidade ofensiva para gerar pontos ou até jogadas para os colegas de equipa, na defesa, Crawford é um risco. Não contando com o facto de, na sua última época, ter tido ainda 1.6 turnovers por jogos, Crawford teve um dos piores “plus/minus” da NBA, com -2.9 (significa que, em 100 posses de bola, Crawford contribui 3.9 pontos defensivos abaixo da média de um jogador da NBA). A defesa é a principal debilidade do extremo-base de 40 anos e, geralmente, o lado do campo onde a idade mais pesa.