Existem talentos que nunca escapam aos holofotes. Michael Porter Jr foi um deles, desde cedo esteve debaixo dos olhos dos olheiros da NBA e lutou como tantos outros para ganhar um lugar numa equipa da liga. As lesões, no entanto, atormentaram o jovem na caminhada que parecia imaculada rumo ao topo. Esta época voltou ao palco onde é feliz, e está perto do que todos esperavam ver mais cedo.

Estrela na escola secundária, não fugiu ao radar das universidades que lhe queriam oferecer uma estadia sem custos. Primeiro escolheu Washington, em Seattle, mas o pai levou-o a trocar os huskies pela cidade natal, Missouri. Entrou como uma verdadeira estrela, e já davam como certa uma carreira cheia de sucessos na NBA sem sequer ter entrado.

O pior que pode acontecer a um atleta atormentou o jovem. Uma lesão nas costas obrigou-o a abandonar os courts durante quase uma temporada, mas mesmo assim candidatou-se ao Draft da NBA de 2018. Foi escolhido por uma equipa em reconstrução, os Denver Nuggets, que acreditaram no potencial que todos viam nele.

Anúncio Publicitário

Esperaram um ano, e esta época voltou ao ativo com números bastante positivos em poucos minutos de ação. Apesar de tudo, as comparações a Kevin Durant continuam a ser válidas. Nunca perdeu o poder de explosão, mas a magreza continua a criar alguns problemas de durabilidade.

Não são todos os jogadores que entram na NBA a brilhar, precisam de espaço para irem ganhando o espaço na rotação das suas equipas. Como Michael Porter Jr, Markelle Fultz teve problemas em aguentar a pressão de ser um dos jogadores mais queridos quando entrou na liga. Os apontamentos nesta época que decorre fazem querer que vão voltar às bocas do mundo. Temos de ficar atentos, o talento continua por lá.

Foto de Capa: NBA

Revisto por: Jorge Neves

Comentários