Na noite de abertura, os Warriors acabariam mesmo por perder contra os Los Angeles Clippers de Kawhi Leonard por uma diferença de 19 pontos e a jogar em casa. Na noite seguinte, o mesmo desfecho mas desta vez para a equipa jovem de Phoenix liderada por Devin Booker.

Foi preciso chegar ao terceiro jogo,  a jogar em casa, contra a jovem equipa de New Orleans para sentirem o sabor da primeira vitória por 134-123.

No entanto, foi mesmo no quarto jogo da temporada que Stephen Curry, aquele jogador de quem tanto se esperava, partiu a mão esquerda, afastando-se das quatro linhas por tempo indefinido. Não poderia existir pior notícia para os fãs dos Golden State Warriors. Para além de terem tido um mau arranque de temporada, terem perdido um dos seus melhores marcadores e ter o seu atirador implacável lesionado, agora a cara e líder desta equipa irá também estar afastada do jogo.

Os Warriors, com um recorde de um vitória e cinco derrotas, contam agora “apenas” com os All-Star D’Angelo Russell e Draymond Green para assumirem um papel mais impactante nesta equipa e darem o passo em frente não só como jogadores mas também como líderes.

Será que a queda dos Warriors irá ser de finalista para nem conseguirem um lugar nos playoffs? Irá a direcção optar por uma estratégia diferente e tentar adquirir uma melhor escolha no draft (perdendo jogos propositadamente)? Estas são questões que agora com a lesão de Curry pairam no ar e ninguém consegue, para já, realmente responder.

Anúncio Publicitário

Uma das temporadas mais competitivas da NBA já arrancou e não só está a ser tudo o que se previa como inúmeras surpresas continuam a surgir. Desde os Clippers de Leonard aos Bucks de Antetokuonmpo ou mesmo aos Toronto Raptors, a corrida ao troféu da NBA encontra-se a descoberto e o troféu pode mesmo pertencer à equipa que chegar mais saudável à fase a eliminar – aos playoffs.

Foto de Capa: Golden State Warriors

Revisto por: Jorge Neves

1
2
Artigo anteriorO tratamento às claques
Próximo artigoOnde andas, Elias?
Pratica desporto desde os cinco anos, idade em que começou a jogar Basquetebol. Jogou ao serviço da Associação Desportiva Ovarense durante 12 anos (nos quais três foi campeão distrital de Aveiro). É licenciado em Gestão (ensino em Inglês) pelo ISEG e estudante no Mestrado de Finance pela mesma instituição. Instituição pela qual ainda pratica Basquetebol, tendo conseguido chegar ao Top-8 Nacional em duas épocas consecutivas. É uma pessoa com uma paixão pela modalidade e com uma forte opinião sobre a mesma, sempre aberto a diferentes visões e novas experiências.                                                                                                                                                 O Vicente não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.