3. 

O mítico “jogo sete” – Em 2010, Kobe já era uma Lenda e a Super-Estrela da NBA, com quatro campeonatos ganhos, que incluíam um MVP das finais, um MVP da temporada regular, dois “scoring titles”, uma medalha olímpica e ainda três MVP’s do “All-Star Game”. No entanto, apesar de tudo, Kobe queria mais, Kobe sempre quis mais. Estando empatado em termos de campeonatos ganhos com o seu ex-colega de equipa, Shaquelle O’Neal, Kobe estava determinado a ganhar mais um. Vindo de um campeonato ganho em 2009 contra os Magic de Dwight Howard, Kobe tinha algo a provar: que conseguia bater a super equipa de Boston que em 2008 tinha ganho o campeonato, com final contra os Lakers.

Uma série muito disputada, com Kobe a carregar o poder ofensivo do lado da equipa da cidade dos anjos, chegou ao “jogo sete”. Jogo este que viria a ser disputado em Los Angeles. Boston tinha uma tática defensiva muito forte, desenhada para retirar os pontos fortes do ataque de Kobe e o obrigar a não ter a bola nas mãos nem a poder criar muito a partir do drible. Este foi o jogo que o próprio disse que não saberia como ganhar até o estar a jogar.

Ficará para sempre com um carinho especial, pois não só foi o último anel de Kobe, mas também porque foi um típico jogo de Kobe Bryant. Kobe fez seis em 24 lançamentos de campo, terminando com 23 pontos num jogo que ficou 83-79, a favor dos Lakers (demonstrando a forte defesa da época). Apesar de, ofensivamente, não ter sido nem de perto nem de longe dos melhores de Kobe, este conseguiu agarrar 15 ressaltos. 15 ressaltos contra uma equipa que contava com Kevin Garnett, Rasheed Wallace e Tony Allen.

Anúncio Publicitário

Kobe mostrou-nos que nem sempre fazer tudo para a equipa ganhar passa por marcar pontos e, por vezes, é preciso parar e redirecionar o foco para se contribuir da maneira mais eficaz possível.

1
2
3
4
5
6
7
Artigo anteriorAcadémica OAF 2-0 Académico de Viseu FC: O duelo de académicos foi vencido pela Sra. Dra. Briosa
Próximo artigoA alma portista desvaneceu-se no nevoeiro da Invicta
Pratica desporto desde os cinco anos, idade em que começou a jogar Basquetebol. Jogou ao serviço da Associação Desportiva Ovarense durante 12 anos (nos quais três foi campeão distrital de Aveiro). É licenciado em Gestão (ensino em Inglês) pelo ISEG e estudante no Mestrado de Finance pela mesma instituição. Instituição pela qual ainda pratica Basquetebol, tendo conseguido chegar ao Top-8 Nacional em duas épocas consecutivas. É uma pessoa com uma paixão pela modalidade e com uma forte opinião sobre a mesma, sempre aberto a diferentes visões e novas experiências.                                                                                                                                                 O Vicente não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.