Anterior1 de 2Próximo

No meio de um dos locais mais gelados dos Estados Unidos – Minnesota – nasceu uma atleta capaz de incendiar qualquer pavilhão por onde passe: Paige Bueckers.

“The most electrifying high school player in the world”

É desta forma que a revista norte-americana SLAM caracteriza a recruta número um da classe de 2020, a primeira jogadora do secundário de sempre a ser capa da revista.

Com apenas 18 anos, Bueckers é uma das melhores jogadoras do país – o seu jogo e estatísticas assim o comprovam. Com a confiança de quem sempre foi a melhor, Paige não é arrogante, mas sabe as suas capacidades e não tem medo de o dizer seja a quem for. Na verdade, não têm de o dizer, porque assim que entra dentro de campo fica bem notório que se trata de uma atleta diferente.

O Basquetebol entrou na sua vida quando tinha cinco anos. O seu pai, que jogara no secundário, tomou a tarefa de a treinar e pode-se orgulhar do trabalho que fez. Quando entrou para a equipa da sua escola – com apenas 14 anos – Paige tornou-se de imediato um dos seus destaques.

Anúncio Publicitário

Se na sua primeira época foi a melhor lançadora de triplos e a segunda jogadora com mais assistências da equipa – terminando com 8.9 pontos, duas assistências e 3.5 ressaltos –, dois anos depois já era das melhores jogadoras do estado com 24 pontos, seis assistências e seis ressaltos. Esta época que agora terminou foi capaz de elevar o seu jogo a um patamar ainda mais alto, acabando com 21 pontos, 9.4 assistências, cinco ressaltos e 5.4 roubos de bola (!), vencendo três prémios diferentes de melhor jogadora do ano e o prémio de Minnesota Miss Basketball, dado à melhor jogadora do estado.

Paige não é uma base normal. Aliás, é o contrário, é o fruto de uma nova geração de atletas que cresceu numa fase de mudança no Basquetebol norte-americano. A sua visão de jogo, capacidade de passe, maturidade e facilidade de lançamento são fora do comum, especialmente numa atleta tão jovem. O seu jogo é uma mistura do lançamento exterior de Stephen Curry, o repertório de finalizações junto ao cesto e os handles de Kyrie Irving, e a visão de jogo e capacidade de passe de Lebron James – três dos seus atletas favoritos.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários