Antigo campeão do mundo e em tempos um dos mais regulares do World Tour, o poveiro já viveu dias melhores e, à imagem da sua equipa UAE Team Emirates, teve uma temporada para esquecer.

O ano até nem começou mal, com lugares entre os dez primeiros no Oman e em Abu Dhabi. Depois de uma semana das clássicas das ardenas muito abaixo do esperado – e a sua pior em muitos anos -, seguiu-se um Tour de Romandie em que verdadeiramente brilhou, terminando em quinto na única prova da temporada em que fez frente diretamente aos melhores do mundo.

Em seguida, veio o pior do ano, uma lesão do joelho que o fez perder vários meses de competição, falhando tanto o Tour de Suisse como o Tour de France, duas prova onde já foi muito feliz e que eram os seus grandes objetivos para 2018.

Os Mundiais foram um dos poucos pontos positivos do ano
Fonte: Federação Portuguesa de Ciclismo

Voltando à competição nos últimos dias da época, ainda foi a tempo de mais dois resultados positivos, um sexto no GP de Montréal e o décimo posto na prova de fundo dos Mundiais.

Em suma, não foi o ano que Rui Costa quereria e marcou até o primeiro sem participar em qualquer Grande Volta desde que emigrou. Para 2019, manter-se-á na mesma equipa e tentará dar a volta ao texto. Agora, o importante é aproveitar o descanso para recuperar a 100%.

Foto de Capa: UAE Team Emirates

Comentários