Anterior2 de 2Próximo

Taça de Portugal

Desde cedo se começou a desenhar um duelo entre Miguel Salgueiro e Vitor Santos, vencedores das primeiras provas. Santos venceu a primeira etapa e Salgueiro a segunda e a terceira, deixando o ciclista da Sicasal na frente da tabela. A quarta etapa viu mudanças no figurino da Taça, com estes dois atletas a finalmente ficarem fora do pódio, na primeira vitória de Márcio Barbosa.

A etapa final disputou-se em Melgaço e Vitor Santos esteve ao ataque desde o primeiro metro. No entanto, Márcio Barbosa veio de trás para a frente para o ultrapassar já na última volta e para vencer a tirada, enquanto Salgueiro fez uma corrida contida para terminar no terceiro posto e assegurar a conquista da Geral da Taça de Portugal.

Na vertente feminina, Isabel Caetano entrou dominadora e venceu as duas primeiras etapas, mas não participou nas duas provas finais e, com isso, acabou por perder a oportunidade de conquistar a Geral. Raquel Queirós fez o inverso e não participou nas provas iniciais, mas deu boas indicações nas outras três, com uma vitória e dois segundos lugares.

A regularidade deu a vitória na Taça a Marta Branco
Fonte: José Baptista/Portuguese Cycling Magazine

Sandra dos Santos venceu a terceira etapa e Lucia Vazquez a quinta, mas, ao não participarem regularmente, não impactaram a Geral. Com tudo isto, ganhou a regularidade de Marta Branco, que, mesmo não vencendo nenhuma etapa, foi duas vezes segunda, duas vezes terceira e uma vez quarta para alcançar um merecido triunfo na Geral.

Nos Sub23, Ana Santos dominou por completo, chegando até várias vezes à frente das Elites.

SuperLiga do Porto

A mais imprevisível das três provas, em boa parte também pela mudança constante nas listas de inscritos.

Vitor Santos voltou a estar na discussão até ao fim e, depois de vencer as duas primeiras etapas, acabou por ficar a apenas dois pontos da vitória na Geral. Na última prova, Santos teve pela frente Márcio Barbosa num duelo que decidia não só a prova poveira, como também a Geral. O campeão nacional levou a melhor e juntou ao seu palmarés o triunfo na SuperLiga.

Nas outras três provas, Bruno Silva, Roberto Ferreira e Miguel Salgueiro ergueram os braços em celebração, uma vez cada um.

Nos femininos, Isabel Caetano venceu quatro das seis provas e assegurou a Geral por uma larga margem. Sandra dos Santos triunfou nas outras duas etapas, o suficiente para terminar em segundo do ranking final.

Texto revisto por: Mariana Coelho

Foto de Capa: José Baptista/Portuguese Cycling Magazine

Anterior2 de 2Próximo

Comentários