O ciclista esloveno vai terminar o ano em primeiro lugar do ranking UCI, após o sucesso que teve na temporada.

Primoz Roglic, natural de Trbovlje, na Eslovénia, obteve aos 30 anos o melhor ano da sua carreira. O seu percurso como ciclista conta já com 35 vitórias (etapas e classificações gerais). É um dos homens mais temidos do pelotão, de momento, muito devido ao facto de ser um dos melhores contrarrelogistas do mundo, para muitos o melhor. Conta também com uma excelente capacidade para a montanha, tornando-o num ciclista difícil de bater.

Após ter sido campeão mundial júnior em saltos de esqui em 2007, acabou por contrair uma lesão grave, o que obrigou à sua paragem. A sua longa recuperação acabou por ditar um novo rumo na sua vida, visto que em 2011 abandonou a modalidade de inverno, passando a praticar ciclismo.

Em 2013, tornou-se ciclista profissional, na principal equipa da Eslovénia, a Adria-Mobil. Obteve a sua primeira vitória como ciclista profissional na etapa dois do Tour do Azerbeijão, em 2014. No ano seguinte, voltou a ganhar precisamente a mesma etapa do Tour de Azerbeijão, onde viria a conquistar a classificação geral da competição. Juntou mais tarde, uma vitória de etapa e a geral do Tour da Eslovénia, finalizando o ano com uma vitória no Tour of Qinghai Lake.

Esta conjugação de resultados fez com que “ voasse” mais alto, transferindo-se em 2016 para a Team LottoNL-jumbo. A sua estreia a ganhar aconteceu no Giro d’Italia, onde ganhou o contrarrelógio individual. Em junho, sagrou-se campeão nacional da Eslovénia de contrarrelógio.

O ano de 2017 começou bem para o ciclista. Roglic acabou por vencer a geral individual da Volta ao Algarve, em Fevereiro. Em Espanha, venceu a etapa quatro e o contrarrelógio individual da Volta ao País Basco. Somou mais três vitórias durante o ano: o contrarrelógio do Tour da Romandia, o prólogo do Ster ZLM e a etapa dezassete da Volta a França.

O ciclista é um especialista no contrarrelógio
Fonte: Jumbo Visma

Em 2018, o ciclista somou oito vitórias: etapa três do Tirreno Adriático, contrarrelógio e geral individual da Volta ao País Basco, contrarrelógio individual do Tour da Romandia, etapa quatro, contrarrelógio e geral individual do Tour da Eslovénia e uma etapa da Volta a França.

Em 2019 atingiu o “boom” com 13 vitórias! O ciclista ganhou as primeiras três competições em que participou, com clara dominância no início do ano, sendo todas as provas integrantes da categoria WorldTour!

Começou a vencer na etapa seis do UAE Tour, tendo levado também a geral individual. Venceu a classificação geral do Tirreno Adriático. Ganhou duas etapas, o contrarrelógio individual e geral do Tour da Romandia. Triunfou nos dois contrarrelógios do Giro d’Italia, tendo acabado a prova no pódio, em terceiro lugar. Já no mês de Setembro, venceu o contrarrelógio individual e a geral da Vuelta. Acabando o ano a ganhar o Giro dell’Emilia e a Tre Valli Varesine.

Roglic já correu nas três Grandes Voltas, tendo obtido um quarto lugar na geral individual do Tour de França, em 2018. Para além disso, o ciclista já sabe o que é vencer nas três competições. Este ano, andou por seis dias com a camisola rosa no Giro e onze dias de vermelho na Vuelta, conquistando a camisola no contrarrelógio individual em Pau, no décimo dia de competição, não voltando a largá-la até ao final da prova.

Após 69 dias de corrida, 10 628 quilómetros, treze vitórias e 4705 pontos, o esloveno apresenta-se como o ciclista mais bem sucedido de 2019.

Foto De Capa: La Vuelta 2019

Comentários