Uma das tradicionais provas de início de temporada, a Tropicale Amissa Bongo tem, regra geral e por razões culturais, sempre uma boa participação francesa, dando uma oportunidade aos corredores africanos de enfrentarem ciclistas de nível superior e permitindo aos europeus começar bem o ano.

Depois de em 2018 ter sido Joseph Areruya (Rwanda) a vencer a prova, a edição deste ano era muito menos acidentada e, por isso, mais propícia aos sprinters. E, à partida, as três formações Pro Continentais francesas – Arkea-Samsic, Direct Energie e Vital Concept – dividiam o favoritismo.

A grande questão é que não se limitavam a disputar a corrida, mas também a tentar ganhar uma vantagem na luta pelos dois wildcards ainda por atribuir para o Tour de France de forma a poderem juntar-se à compatriota Cofidis e à belga Wanty.

A Direct Energie foi quem se saiu melhor, com o seu reforço italiano, Niccolo Bonifazio, a estrear da melhor maneira as novas cores, conquistando três etapas e a Geral.

Já a Vital Concept levou duas tiradas e foi a única a triunfar por intermédio de um francês. Lorrenzo Manzin conquistou as duas primeiras vitórias do ano de ciclistas do seu país e deu à equipa uma bonita efeméride. Nos seus dois anos de existência, foi em ambas as ocasiões a que deu a primeira vitória da época à França, já que havia sido Julien Morice a fazê-lo em 2018.

Por outro lado, a Arkea-Samsic, que tinha em Andre Greipel o mais cotado dos velocistas presentes, só a muito custo conseguiu picar o ponto, com o alemão a vencer na penúltima etapa.

Manzin, Bonifazio e Greipel: os três que dominaram a Tropicale 2019
Fonte: Tropicale Amissa Bongo

Direct Energie e Arkea-Samsic continuam a ser as grandes favoritas para garantir um lugar no Tour, mas se a Vital Concept conseguir manter este nível nos próximos desafios poderemos ter uma surpresa.

Fora dos conjuntos gauleses, Biniyam Ghirmay foi a principal figura. Com apenas 18 anos, o eritreu é um dos maiores talentos em bruto do ciclismo africano e fazia aqui a sua estreia no pelotão internacional, já que até à época passada era junior. Respondeu de uma forma incrível e deixou muitos boquiabertos, vencendo uma etapa e ainda se intrometendo noutros sprints.

Foto de Capa: Tropicale Amissa Bongo

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários