No final da primeira etapa de montanha, Elisa Longo Borghini descreveu da melhor forma o que tinha acabado de acontecer: “o ‘Alien’ atacou e agora começa a corrida para os humanos”.

O ‘Alien’ é Annemiek van Vleuten, que, aos 36 anos de idade, acaba de conquistar a prova rainha do ciclismo feminino, o Giro Rosa. A holandesesa conquista esta prova pelo segundo ano consecutivo e novamente com um domínio avassalador.

A líder da Mitchelton-Scott desferiu um ataque brutal ao quinto dia na chegada a Lago Cancano, deixando as adversárias pregadas à estrada e triunfando na entrada do Giro nas montanhas com quase três minutos de vantagem sobre as mais diretas perseguidoras, criando logo ali a base para um triunfo à Geral sem contestação.

Faria a dobradinha no dia seguinte, ao voltar a dizimar a concorrência no acidentado contrarrelógio de Chiuro e Teglio. A partir daí, não só se limitou a gerir a vantagem como ajudou a colega, Amanda Spratt, a subir na classificação para a acompanhar no pódio final, tal como já havia ocorrido em 2018. O preço a pagar por esse esforço adicional foi uma quebra total nos últimos metros de chegada a Chiusaforte que fez desperdiçar a oportunidade de chegar à terceira vitória de etapa desta edição do Giro Rosa.

As outras grandes estrelas deste Giro também vieram dos Países Baixos. Para a CCC-Liv, a campeoníssima Marianne Vos continua a voar em 2019 como não víamos há alguns anos. Conquistou quatro etapas, subindo agora para 25 o seu recorde total na prova (mais dez que Luperini, a segunda nessa estatística).

Continua o domínio dos Países Baixos no Giro
Fonte: Giro Rosa Iccrea/Bola na Rede

Já a atual campeã do mundo Anna van der Breggen teve uma entrada discreta na prova, talvez fruto da preparação não ter sido 100% focada na estrada, mas fez um Giro em crescendo. Depois do segundo lugar no contrarrelógio individual assumiu-se como a única capaz de ainda dar alguma luta a van Vleuten, acabando mesmo por conseguir derrotar a camisola rosa na segunda chegada em alto, para juntar um triunfo de etapa ao segundo lugar da Geral.

Quem também merece uma referência é a jovem francesa da Sunweb, Juliette Labous. Terminando no 11º lugar da geral e vencendo com larga margem na Juventude, deu excelentes indicações para o futuro. A prestação no contrarrelógio foi superior ao esperado, mas foi a sua solidez na montanha que mais cativou e deixou antever coisas boas para os próximos tempos.

 

Foto de Capa: Giro Rosa Iccrea

Comentários