Sem grandes surpresas, a Team Sunweb e a Mitchelton-Scott dominaram o Jayco Herald Sun Tour, a mais antiga prova por etapas australiana, conquistando entre si todas as cinco etapas da prova e o primeiro e terceiro lugar da geral. Mas, entre Hindley e Howson no podium final, apareceu um desconhecido jovem de 20 anos, Seb Berwick.

Mostrar-se nas etapas de montanha contra dois ciclistas deste calibre, Howson, um respeitado domestique com provas dadas nas maiores provas do mundo, e Hindley, uma grande promessa já com resultados de qualidade entre a elite do ciclismo, é condição suficiente para passarmos a tê-lo debaixo de olho.

Mas houve mais na exibição de Berwick para despoletar o nosso interesse. O atleta da St. George Continental Cycling Team acompanhou o desempenho físico de valor com uma atitude correta e aguerrida, especialmente na penúltima etapa, em que não hesitou em se lançar ao ataque, sendo o único capaz de colocar em perigo a liderança de Hindley, que só foi capaz de bater Berwick sobre a meta.

Foi um bom culminar do verão australiano para Berwick, que já tinha alcançado a prata na prova de fundo dos campeonatos nacionais de sub-23 e deverá seguir-se um calendário com várias provas asiáticas, nas quais, na época transata, somou resultados razoáveis, mas que levam um pendor bastante positivo quando perspetivados em conjunto com a sua tão tenra idade.

Nos juniores, também já havia brilhado em 2017, quando foi campeão continental de fundo e de crono e terminou entre os dez melhores no esforço individual dos mundiais de Bergen.

Berwick com Hindley e Howson no podium final do Herald Sun Tour
Fonte: Team Sunweb

Ou seja, temos perante nós um ciclista com um inegável talento para trepar, mas que também consegue apresentar resultados no contrarrelógio, o que faz dele um excelente candidato a vir a assumir um lugar no pelotão World Tour.

Ainda tão jovem e parecendo ter a atitude certa, Seb Berwick pode afirmar-se como um dos nomes do ciclismo australiano nos próximos tempos. Contudo, afigura-se mais provável que o faça apenas como um trabalhador ou como líder em provas menores, já que não deu, para já, sinais de que alcançará o estrelato.

Com uma geração repleta de qualidade a despontar – com nomes como Hindley, Storer ou Hamilton – este é mais um nome a acompanhar no ciclismo na terra dos cangurus.

Foto de Capa: Jayco Herald Sun Tour

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão

Comentários