Kirsten Wild foi a primeira a cruzar a meta na Prudential RideLondon Classique, mas a holandesa seria desqualificada por sprint irregular, perdendo assim aquela que seria a sua terceira vitória na prova britânica e deixando o triunfo para a compatriota e campeã nacional Lorena Wiebes.

20 voltas a um pequeno circuito no centro de Londres implicavam uma corrida extremamente curta (somente 68Km) e rápida, já que se tratava de um terreno propício às roladoras, não sendo de esperar outro desfecho a não ser um sprint compacto.

Ora, juntando o facto da corrida ser tão curta à existência de uma competição de sprints intermédios em algumas das passagens pela meta, nunca foi permitida a criação de uma verdadeira fuga, apesar de alguns ataques. Na classificação dos sprints, dominou Susanne Andersen com a ciclista da Sunweb a não vencer um deles.

 

Coryn Rivera esteve perto de voltar a vencer em Londres
Fonte: Prudential RideLondon
Anúncio Publicitário

Nos últimos metros deu-se a esperada chegada em velocidade, com Marianne Vos a lançar cedo o seu sprint, mas a não ter capacidade de aguentar a maior velocidade das sprinters puras. Entretanto, Wild, na sua tentativa de se posicionar, acabou por causar uma grande queda que viria a levar à sua desqualificação.

Por isso, de nada serviria ter batido sobre a linha Lorena Wiebes e a jovem prodígio alcança na secretaria uma das mais importantes vitórias da sua curta carreira, confirmando o salto de qualidade que temos visto ao longo de 2019. Elisa Balsamo e Coryn Rivera completaram o pódio final.

Nas contas do World Tour, Annemiek van Vleuten continua com uma vantagem confortável, mas é de registar a pontuação de Vos, que poderá ainda causar problemas à compatriota se conseguir manter um bom nível até ao final do ano. Já Wiebes está cada vez mais perto da classificação da Juventude, a somente quatro pontos de Marta Cavalli.

Foto de capa: Prudential RideLondon

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários