Anterior1 de 2

Um dia importante para o ciclismo e para Roglic, nos Jogos Olímpicos de Tóquio, com a realização da prova de contrarrelógio individual, num percurso de 44,2 quilómetros, no circuito internacional de Fuji.

A prova teve muita emoção até ao final, com uma intensa luta pelas medalhas. Para se ter uma melhor noção do que se passou, houve uma diferença mínima, de cinco segundos, entre o segundo classificado e o quinto.

O esloveno Primoz Roglic acabou por pulverizar os tempos dos adversários, sendo apenas batido no primeiro ponto intermédio, pelo italiano Filippo Ganna.

Nos quatro pontos seguintes, o corredor da Jumbo-Visma não deu hipóteses de recuperação para os seus adversários.

Anúncio Publicitário

Roglic terminou a prova no primeiro posto, com direito a medalha de ouro, concluindo o trajeto em 55m04s, a uma média de 48.160 km/h. Ao longo do percurso, Roglic dobrou o português João Almeida e o dinamarquês Kasper Asgreen.

O holandês Tom Dumoulin fez recordar os seus momentos grandiosos do passado, com uma exibição à sua imagem.

Ficou a 1m01s do primeiro lugar, mas mostrou muita vontade e alguma emoção no final, arrebatando a medalha de prata. Não fosse um fantástico Roglic e talvez conseguisse obter um desfecho ainda mais espetacular.

Rohan Dennis conquistou bronze para a Austrália, ficando a 1m04s do esloveno. Curiosamente, o suíço Stefan Kung teve, praticamente, o mesmo tempo de Dennis, mas a medalha acabou por ser decidida nas décimas de segundo.

Seguiram-se Filippo Ganna (5.º), Wout Van Aert (6.º), Kasper Asgreen (7.º), Rigoberto Urán (8.º), Remco Evenepoel (9.º) e Patrick Bevin (10.º).

Foto de capa: Team Jumbo-Visma

Anterior1 de 2

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome