A paragem forçada no ciclismo competitivo permitiu que houvesse maior foco nos rumores de transferências para a próxima temporada e, entre os grandes nomes da modalidade, uma troca de equipa parece muito bem encaminhada, Romain Bardet deverá deixar a AG2R La Mondiale e seguir carreira na Team Sunweb.

No conjunto francês, desde que se tornou profissional, em 2012, Bardet desfrutou de muitos sucessos nestas nove épocas, entre os quais se contam três etapas, uma camisola da montanha e dois lugares no podium final da Geral no Tour de France. Com ele, também a equipa cresceu e se tornou muito mais respeitada na cena internacional.

Por outro lado, os últimos anos têm sido de estagnação (e até retrocesso) para Bardet e, se o atleta já admitiu ter tido alguns problemas de motivação, não é menos verdade que a AG2R sofreu perdas importantes no departamento de desempenho desportivo e que alguns problemas se foram tornando claros, como é bom exemplo o facto das suas bicicletas não de qualidade World Tour, especialmente no que diz respeito ao contrarrelógio.

Será Bardet o próximo Sunweb a brilhar em provas de três semanas?
Fonte: Giro d’Italia

Já a Sunweb, órfã de Dumoulin, procura relançar o ataque às provas por etapas e têm aqui a oportunidade de o fazer com um ciclista de créditos firmados. Não será fácil, no entanto, com Oomen e Kelderman perto da saída e um plantel que parece estar cada vez mais orientado para provas de um dia.

Anúncio Publicitário

Contudo, uma nova geração de talentos – com Arensman, Brenner e Hirschi à cabeça – pode crescer com o francês e tornar-se num forte núcleo de apoio nas Grandes Voltas. Além disso, o conjunto alemão é conhecido pela sua obsessão pelo detalhe na preparação dos ciclistas e nesse campo Bardet enquadrar-se-á de forma perfeita e poderá, finalmente, usufruir de uma estrutura que partilhe o seu foco no planeamento do trabalho dos atletas.

Devo dizer que na primeira vez que tomei nota desta possibilidade fiquei um pouco cético, já que a Sunweb está mais talhada ao desenvolvimento de jovens corredores, e o foco nos sprints e clássicas parece ser mais adaptado e capaz de dar resultados face ao orçamento da equipa. Mas, após uma reflexão mais aprofundada, julgo que esta acabará por ser uma boa movimentação para ambas as partes e que este poderá ser o impulso que Bardet necessita para revitalizar a sua carreira.

Foto de Capa: AG2R La Mondiale

Artigo revisto por Joana Mendes

Comentários