ciclistas

Últimos metros da última etapa do Paris-Nice e Rui Costa tenta a todo o custo chegar à liderança da prova. No entanto, uma queda não o permite lutar por este objetivo, ficando “apenas” no segundo posto.

Para quem não está muito por dentro do ciclismo, o Paris-Nice é uma das mais importantes provas da modalidade. Este ano, o vencedor foi Carlos Betancur, ciclista colombiano da AG2R- La Mondiale, que percorreu a prova em menos 14 segundos do que o campeão do mundo.

Rui Costa acabou em segundo Fonte: letour.fr
Rui Costa acabou em segundo
Fonte: letour.fr

Vou-me focar, agora, no nosso campeão do mundo, que teve uma grande exibição e que já se mostra a grande nível nesta altura da temporada, fazendo acreditar que um bom resultado no Tour não é de todo impensável. Rui Costa esteve fortíssimo na etapas finais, com dois segundos lugares que lhe valeram a melhor classificação de um português nesta prova, melhorando o quinto posto alcançado por José Azevedo em 2001. Consegue ver-se que a forma física do poveiro está a melhorar, não só pelas provas, mas também pela forma confiante em que se apresenta em cima da bicicleta.

Em França estiveram mais dois ciclistas portugueses. Nelson Oliveira, colega de Rui Costa na Lampre-Merida, terminou na 72ª posição, enquanto André Cardoso, da Garmin-Sharp, ficou em 30º. Bons resultados para os portugueses, visto que o seu objetivo para esta prova era trabalhar para outros ciclistas.

Agora falando do vencedor da prova, o ciclista colombiano é cada vez mais uma certeza do ciclismo mundial, mesmo aos seus 27 anos. Tal como quase todos os ciclistas deste país, Betancur é muito forte na montanha, a sua grande mais-valia, como mostra o quinto posto no Giro do ano passado, prova em que foi o melhor jovem (até 25 anos). No Paris-Nice, venceu duas etapas, sendo por isso um justo vencedor, por muito que nos custe devido ao Rui Costa.

Quanto à prova em si, deu-nos tudo o que se podia esperar: luta pela vitória, emoção, bonitas paisagens… Sim: está provado que a maioria das pessoas vê ciclismo não pela prova em si, mas pelas paisagens.

Resta-me destacar a TVI24 por estar a apostar nesta modalidade. Ter um campeão mundial deve ajudar.

Comentários