Anúncio Publicitário

A final da IPL 2020 terá frente a frente as duas melhores equipas da fase regular, Mumbai Indians e Delhi Capitals. A julgar pela forma como os Indians derrotaram, sem surpresas, a equipa da capital no Qualifier 1, são eles os grandes favoritos a conquistar o título e, com tantas opções de grande qualidade como batedores (Sharma, de Kock, Pollard, Kishan, Pandya,…) e ainda dois lançadores de luxo em Boult e Bumrah, este era um cenário previsível. Olhemos para os jogos que ditaram este confronto final.

Anúncio Publicitário

Qualifier 1: Mumbai Indians derrotam Delhi Capitals por 57 corridas

Favoritismo confirmado para os campeões em título. Começando a bater, Quinton de Kock abriu a partida com um fenomenal primeiro over de 15 pontos mas, quando à terceira bola do segundo over Rohit Sharma foi pela primeira vez chamado ao serviço, o capitão de Mumbai deu aos Capitals o seu primeiro wicket. Mas seguiu-se-lhe Suryakumar Yadav que não se deixou incomodar pelo revés madrugador e chegaria às 51 corridas. Em conjunto com de Kock (40), Eshan Kushan (55) e Hardin Pandya (37), seriam os principais responsáveis por um resultado soberbo de 200 corridas, mesmo com Kieran Pollard a seguir o exemplo de Sharma e sair sem uma única corrida.

Responder a um número destes já seria difícil, mas o primeiro over deixou logo antever o que se viria a passar. Com Trent Boult a lançar, zero corridas e dois wickets marcaram o tom e mais um wicket por Bumrah no over seguinte deixaram os Capitals sem grandes possibilidades de resposta. Marcus Stoinis (65) e Axar Patel (42) construiriam uma excelente parceria, mas insuficiente para impedir a derrota, com os Capitals a somarem 143 corridas no final do jogo.

Eliminator: Sunrisers Hyderabad derrotam Royal Challengers Bangalore por 6 wickets

Terceiro e quarto da fase regular ofereceram o jogo mais equilibrado dos playoffs. Virat Kohl desiludiu a bater e ficou a cargo do veteraníssimo AB de Villiers liderar a ofensiva dos Royal Challengers. O sul-africano respondeu com 56 corridas, mas com apenas Aaron Finch (32) a fazer também uma exibição sólida, o total final do conjunto de Bangalore ficou muito aquém do recomendável, com apenas 131 corridas.

Contudo, os Sunrisers também não conseguiram encadear corridas com facilidade e criaram um encontro a ser disputado até ao final, o que também se pode atribuir a bons lançadores de Bangalore, em especial Adam Zampa que, em quatro overs, permitiu apenas 12 corridas e conseguiu um wicket. David Warner (17) não começou com grande força, mas desde que Kane Williamson (50) entrou em campo a situação mudou um pouco de figura e parcerias positivas com Manish Pandey (24) e Jason Holder (24) colocaram os Sunrisers em posição de vitória. Ainda assim, o triunfo foi muito curto e Hyderabad só alcançou as necessárias 132 corridas no último over, a duas bolas do final do encontro.

Qualifier 2: Delhi Capitals derrotam Sunrisers Hyderabad por 17 corridas

Mesmo entrando na partida vindos de uma série de derrotas, os Delhi Capitals não se abateram e, com um desempenho incrível em ambos os lados da bola, garantiram o acesso à final. A bater primeiro, o conjunto da capital permitiu apenas 3 wickets e com números fortes de Marcus Stoinis (38), Shekhar Dhawan (78) e Shimron Hetmyer (42) estabeleceu um valor final de 189 corridas que colocaria os Sunrisers em dificuldades.

Mas, também a lançar, os Capitals estiveram em forma, com Stoinis e Rabada a conseguirem, em conjunto, sete wickets. Ainda houve o brilho de Kane Williamson com 67 corridas, mas prestações desapontantes de Warner (2) e Holder (11) ajudaram a que os de laranja fossem incapazes de virar o resultado, terminando os seus 20 overs com 172 corridas, 17 a menos que os Capitals.

Foto de Capa: Indian Premier League

Artigo revisto por Diogo Teixeira

Anúncio Publicitário

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome