A CRÓNICA: SHARMA APARECEU NO DIA CERTO

Os Mumbai Indians ganharam a moeda ao ar e decidiram começar a bater e, logo na primeira bola, Trent Boult fez magia para os Indians e colocou Marcus Stoinis de fora. Foi um começo difícil para Delhi que, nos quatro overs iniciais, apenas somou 25 corridas e perdeu três wickets.

Contudo, a partir daí, Shreyas Iyer e Rishabh Pant estabeleceram uma parceria soberba em qua ambos passaram das 50 corridas e que durou até ao 15.º over. Com o wicket de Pant, os Capitals voltaram a passar dificuldades e perderiam mais três lançadores com poucos avanços no placar.

Com um valor final de 156 corridas, os Delhi Capitals teriam muitas dificuldades em parar os Mumbai Indians, mas o valor dava-lhes algumas possibilidades e por isso teriam que agradecer a Iyer e Pant, já que o restante da equipa esteve muito abaixo do necessário para uma final.

Para os homens da capital, Sharma e de Kock, pelo contrário, começaram da melhor maneira e a forma como acumularam corridas madrugadoras (ao quarto over já levavam 45 corridas) permitiu-lhes gerir com tranquilidade o restante do encontro.

Anúncio Publicitário

Stoinis iria tirar de Kock de jogo e um erro de comunicação entre Sharma e Suryakumar Yadav obrigaria o segundo a sacrificar-se pelo capitão. Além disso, os Capitals encontram a sua estrela em Axar Patel, que lançou quatro overs para permitir apenas 16 corridas. No entanto, Rohit Sharma e Ishan Kishan foram aproveitando as oportunidades e mantendo os Indians sempre com acima do necessário para ganhar.

Quando, finalmente, Nortje conseguiu o wicket de Sharma já era tarde demais e nem mais um par de wickets tardios – Pollard e Hardik Pandya – mudaria o curso do desafio, com Krunal Pandya a conseguir a corrida que garantiu o título com ainda oito bolas por lançar.

Recordistas de títulos na IPL, os Mumbai Indians arrecadam o quinto e o primeiro em anos consecutivos. A edição de 2020 proporcionou excelentes momentos de cricket, mas com Boult, Bumrah, Sharma, de Kock, Suryakumar e Kishan era difícil adivinhar outro desfecho que não um triunfo dos campeões em título.

 

A FIGURA

Rohit Sharma – Foi uma temporada difícil para o capitão dos Indians que, entre uma lesão e exibições menos conseguidas, estava a ser uma das desilusões da IPL, mas o craque indiano deu a volta quando mais importava com um jogo soberbo e 68 corridas para colocar a sua equipa no caminho da vitória.

 

O FORA DE JOGO

Kagiso Rabada – Provavelmente o melhor lançador desta edição da IPL, Rabada não esteve ao nível necessário no dia decisivo. Conseguindo apenas um wicket e permitindo 32 corridas nos três overs em que lançou, a sua ineficácia foi um dos fatores que permitiu uma jornada tranquila aos agora bi-campeões.

Foto de Capa: Indian Premier League

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome