Armindo Araújo estreia-se da melhor forma

O Campeonato de Portugal de Ralis arrancou para as estradas de Portugal e a combinação Armindo Araújo – The Racing Factory produziu a primeira vitória do campeonato. Araújo, que foi navegado por Luís Ramalho, estreou um novo Skoda Fabia R5 Evo, depois de ter estado dois anos no Team Hyundai Portugal. Num rali em que as condições meteorológicas recordaram o rali dos Açores, Araújo foi soberano perante os seus adversários, terminando a mais de um minuto.

Bruno Magalhães chegou à primeira prova com um novo navegador, Carlos Magalhães, e um Hyundai i20 R5 atualizado. O piloto do Team Hyundai Portugal queixou-se, no sábado de manhã, de falta de tração, mas quando as nuvens abriram-se e o nevoeiro desceu, os Magalhães travaram uma grande luta com Ricardo Teodósio e José Teixeira, conseguindo arrecadar a segunda posição na última prova especial do rali.

Bruno Magalhães teve dificuldades quando o tempo esteve ‘seco’, mas com o piorar das condições, o piloto melhorou a prestação
Fonte: Team Hyundai Portugal

Terceira posição para os campeões em título de ralis, Ricardo Teodósio e José Teixeira. A dupla do Team Vito Skoda viu a chuva e as condições meteorológicas como o seu maior problema. Com isso, Teodósio admitiu ter dificuldades em atacar com o Skoda Fabia R5 Evo. Apesar disso, tiveram uma luta bastante interessante com Magalhães, mas claro, não começaram a defesa do título da forma que queriam.

Anúncio Publicitário
Ricardo Teodósio e José Teixeira não começaram bem a sua defesa do título
Fonte: Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting

Quem nunca esteve na luta por nada foram José Pedro Fontes e Inês Ponte. A dupla do Citroen C3 R5 da Citroen Vodafone Team passou o rali todo na quarta posição do CPR, não tendo ritmo para se chegar à frente, mas também não se distraindo e deixando a posição para Miguel Correia e Pedro Alves (Skoda Fabia R5)

Apesar de ninguém disputar o quarto lugar, a história do quinto lugar do CPR foi diferente. Miguel Correia e Pedro Alves (Skoda Fabia R5) deram um toque e, apesar de terem de recuperar tempo, conseguiram, no fim do rali, passar por Manuel Castro e Ricardo Cunha, que este ano voltam ao Skoda Fabia R5, depois de alguns anos com o Hyundai i20R5. Esta mudança parece ter dato certo para Castro, e que se lembra das exibições do piloto com o Skoda Fabia S2000, pode ficar contente com esta estreia.

Daniel Nunes regressa com força

Daniel Nunes regressou em excelente forma e confirmou o seu favoritismo para o campeonato das duas rodas motrizes
Fonte: Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting

Nas duas rodas motrizes, Daniel Nunes regressou à competição após um acidente grave em 2019. Navegado por Nuno Mota Ribeiro, no seu fiel Peugeot 208 R2 amarelo, Nunes venceu a classe sem problemas. Segunda posição para a dupla dos Açores, Ruben e Estevão Rodrigues, que também em Peugeot 208 R2, tiveram um bom início de campeonato e do novo Challange R2 & You.