cab desportos motorizados

Depois do afastamento – injusto – de António Félix da Costa da F1, ficou a conhecer-se, na passada sexta-feira, dia 6, e em forma de conferência de imprensa, na segunda feira, dia 9, o programa do Formiga para esta temporada.
O piloto de Cascais vai continuar como terceiro piloto e piloto de testes da Red Bull, tal como vai correr no DTM (campeonato de carros de turismo alemão) na equipa BMW.

«O objetivo de entrar para a F1 não morreu». Quem o diz é, precisamente, Félix da Costa, na conferência de segunda-feira. Para mim, não morreu mas está mais longe, pois o DTM costuma servir mais de lugar para onde se vai depois do grande circo, e não o contrário. Que o digam, entre outros, Ralf Schumacher, Mikka Häkkinen ou David Coulthard.

Anúncio Publicitário

Mas também não seria a primeira vez que tal acontecia. Christijan Albers, em 2005, e Paul di Resta, em 2011, passaram do DTM para a F1. Seguir as pisadas deste piloto escocês seria muito bom, pois, além de implicar o tão desejado ingresso na F1, implicaria ainda o título no DTM.

Testes em Jerez (Espanha). Facebook do piloto.
Testes em Jerez (Espanha).
Fonte: Facebook do piloto

A escolha deste campeonato deve-se à sua competitividade e, também, ao facto de o calendário não coincidir com o da F1. Isto é muito importante porque, para o ano, os testes vão ser muito mais regulares do que nos últimos anos e a disponibilidade do Formiga tem de estar assegurada, uma vez que, apesar de não ser piloto titular, pode vir a desempenhar um papel fundamental na próxima temporada da Red Bull. De resto, penso que isto deve ser um dos grandes fatores de motivação para o português, na próxima época, já que irá estar muito mais próximo de toda a estrutura da formação austríaca.

O problema é que, para os testes da próxima semana, no Bahrein, o escolhido foi Buemi, o outro piloto de testes da Red Bull. Esta escolha pode mostrar duas coisas: ou o suíço vai ser o piloto com mais oportunidades, ou, pelo contrário, estes testes não são muito importantes, já que vão servir para avaliar apenas os pneus Pirreli. Se assim for, ficará Félix da Costa a fazer os testes de simulador, ou algo parecido. Pode ainda dar-se o caso de o português estar a testar o BMW com que vai correr no DTM.

Termino o artigo com um vídeo que foi apresentado na conferência de imprensa de que já falei, em que foram apresentados alguns dos melhores momentos do piloto.