Parece que foi no mês passado, mas desde março, o início da época, já passaram 20 corridas por nós. Numa época dominada pelas “Flechas de Prata” da Mercedes, a impressão que dá é que também irá fechar num ponto alto para a equipa alemã.

Tirando no terceiro treino, a Mercedes dominou todas as sessões, e não fosse a penalização de Valteri Bottas (Mercedes), a fila da frente era deles, liderada por Lewis Hamilton (Mercedes), que, estranhamente, já não conseguia uma pole position desde o GP da Alemanha.

No total, este ano, são quatro as poles conseguidas pelo campeão. Um número deveras curioso, tendo em conta que Lewis Hamilton é, estatisticamente, o melhor de sempre em qualificações.

Com a penalização de Bottas, quem sobe à segunda posição da grelha antes da corrida é Max Verstappen (Red Bull), que, durante todo o fim-de-semana, foi o único que se mostrou capaz de desafiar o domínio da Mercedes. Na segunda fila da grelha estão Charles Leclerc (Ferrari) em terceiro e Sebastian Vettel (Ferrari) em quarto. Mais uma vez, as curvas apertadas do setor três a mostrarem ser o maior inimigo da equipa italiana, com Charles Leclerc a ser mais lento que Lewis Hamilton, cinco décimos de segundo nesse setor, para surpresa do monegasco.

Max Verstappen está bem posicionado para mais uma grande batalha
Fonte: Formula 1
Anúncio Publicitário

Na terceira fila estará Alexander Albon (Red Bull), que mostrou a falta de experiência nesta pista, onde corre pela primeira vez na Fórmula 1. Ao seu lado estará outro novato, Lando Norris (Mclaren), que ao qualificar-se venceu a luta das qualificações por 11-10, contra o seu colega de equipa, Carlos Sainz. O piloto espanhol estará atrás de Daniel Ricciardo, que terminou em oitavo. Este trio ficou com uma diferença de apenas 23 centésimos de segundo entre eles. No último lugar da qualificação 3, está Nico Hulkenberg, naquele que poderá ser o seu último fim-de-semana ao volante de um carro de Fórmula 1.

Graças à penalização de Bottas, Sergio Perez (Racing Point) irá começar em décimo, ao lado de Nico Hulkenberg.

A corrida do ano passado foi muito melhor do que estávamos à espera, sendo o circuito de Yas Marina (Abu Dhabi) um dos mais criticados pela dificuldade em oferecer boas corridas, por isso, dificilmente teremos um clássico como na última corrida, mas a batalha entre Max Verstappen e Lewis Hamilton dessa corrida poderá ser reatada uma última vez este ano.

Sendo este um ano extremamente positivo no que toca à qualidade das corridas em si, temos várias batalhas interessantes por toda a grelha, estando a luta pelo terceiro lugar e sexto lugar do campeonato ainda em aberto. Vamos então terminar esta temporada, ao nível que esta tem apresentado na grande maioria das corridas, com grandes batalhas em toda a grelha.

Fonte: Fórmula 1

Foto de Capa: Fórmula 1

Comentários