Anterior1 de 3

A ANTEVISÃO: BATE FORTE FORTEMENTE, COMO QUEM CHAMA PELA POLE…

O monegasco Charles Leclerc (Ferrari) vai ser o primeiro homem a sair da grelha, ao conseguir a segunda pole position consecutiva, numa sessão de qualificação marcada por três bandeiras vermelhas e demasiada proximidade aos muros.

O piloto da Ferrari consegue este resultado, após um acidente de Yuki Tsunoda (AlphaTauri) e de seguida Carlos Sainz (Ferrari), trazerem a bandeira vermelha nos segundos finais da qualificação, impedindo os outros pilotos de melhorar os seus tempos.

Já anteriormente a sessão tinha sido interrompida por três vezes, ambas na curva 15, onde Lance Stroll (Aston Martin) e Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo), chocaram com a barreira exterior ainda antes de executar uma volta, ficando de fora na Q1, e ainda Daniel Ricciardo (McLaren), que vai à barreira na Q2.

Anúncio Publicitário

Durante o fim-de-semana, a pole parecia estar nas mãos dos RedBull, com Verstappen e Pérez a liderar as tabelas de voltas rápidas e de simulações de corrida. O holandês, inclusive vinha a fazer o melhor tempo do primeiro setor aquando a interrupção da Q3.

Assim, devido à interrupção, Verstappen terá de começar em terceiro lugar, com Pérez em sétimo. Apesar da desilusão na qualificação, Baku não é Mónaco, e o superior ritmo de corrida dos RedBull, poderá fazer a diferença no domingo.

Do lado dos rivais diretos Mercedes, as coisas não pareceram correr tão bem durante os treinos, mas a estrelinha esteve do lado deles na qualificação. No ritmo de qualificação, durante os treinos, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas pareciam em grandes dificuldades de conseguir uma volta a menos de um segundo dos homens da frente, contudo, os dados das simulações de corrida mostram que a diferença é menor ao longo de várias voltas.

Apesar das dificuldades a uma volta, Lewis Hamilton conseguiu beneficiar do final da Q3, e vai começar na segunda posição, o que o poderá colocar em confronto direto com Verstappen. Já do outro lado da garagem, tudo correu pelo pior, com Bottas a não dar a volta aos problemas do carro como Hamilton fez, e a ficar em 10.º, um resultado muito aquém das expectativas do finlandês, cada vez mais sobre pressão.

Quem vai para a corrida cheia de sorrisos é a Ferrari, a mostrar que o ritmo demonstrado no Mónaco veio para ficar. Leclerc consegue a segunda pole do ano, contudo, dificilmente conseguirá segurar Hamilton e Verstappen, devido ao superior ritmo de corrida de ambos. O quinto lugar de Sainz fica a saber a pouco. Durante todas as sessões o espanhol esteve equiparado com Leclerc em ritmo, e podia muito bem ter chegado às primeiras linhas, não fosse o final da Q3. Cheira a mais um pódio para os lados de Maranello.

A fechar um top 4 feito de quatro equipas diferentes, temos os rapidíssimos AlphaTauri, que finalmente mostram um pouco do ritmo prometido no início da temporada. Após liderar o TL 3, Pierre Gasly faz o quarto melhor tempo na qualificação, e se o ritmo de corrida for sólido, pode muito bem começar a incomodar a McLaren no pelotão. Apesar do choque na Q3, Tsunoda realizou um tempo bom o suficiente para começar em oitavo.

Na garagem da McLaren está tudo um pouco mais silencioso, com Lando Norris a conseguir um sólido sexto lugar, no entanto, Daniel Ricciardo continua com dificuldades, tendo saído fora na Q2, após chocar contra as barreiras. Mais uma corrida em que o australiano terá de começar de fora do top 10.

A começar em nono lugar está Fernando Alonso no Alpine, que beneficiou do acidente de Daniel Ricciardo para chegar à Q2, interrompendo a senda de vitórias na qualificação de Esteban Ocon, que começa em 12.º. Sebastian Vettel (Aston Martin) vinha a melhorar o seu tempo, e parecia capaz de entrar na Q3 à frente de Alonso, mas a consequente bandeira vermelha, obrigou a abortar a volta, sendo que o alemão começa em 11.º. Nas últimas posições da grelha, temos o Alfa Romeo de Giovinazzi e o Aston Martin de Stroll.

Devido a uma qualificação caótica, a grelha de partida para amanhã pode criar o caos absoluto. Temos vários pilotos fora de posição, como Bottas e Pérez, e ainda rivais diretos muito próximos um do outro como Max e Hamilton.

A luta entre os líderes do campeonato será aliciante, sendo expectável que ambos sejam capazes de retirar a liderança a Leclerc nas primeiras voltas, deixando a batalha pela liderança para os dois. Nos setores intermédios, o Red Bull parece ter a vantagem, no entanto, na gigantesca reta de Baku, o Mercedes pode criar sérios problemas.

No entanto, estamos a falar de Baku, e só há duas possibilidades, uma corrida calminha como acabei de descrever, ou o caos total como vimos nesta qualificação, que dê origem a um Haas no pódio. É só escolher.

Foto de Capa: Formula 1

Anterior1 de 3

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome