Anterior1 de 3

A ANTEVISÃO: E A HONDA TAMBÉM LHES DÁ ASAS

Saudades de Fórmula 1? Nós também. Assim, a época finalmente começou e inauguramos 2021 em terras do Médio Oriente, no Bahrain, para dar início ao GP com o mesmo nome, este país que também já acolheu a pré-época, com os testes do Bahrain.

O entusiasmo é tanto para o início da época que um simples treino livre tem o mesmo nível de competitividade como uma qualificação, ou até mesmo uma corrida (para nós, claro). Assim sendo, se fôssemos a considerar os Treinos Livres, então diríamos em suma que a AlphaTauri esteve forte, tal como a McLaren (Lando Norris!) e principalmente a Red Bull, e a Mercedes parecia finalmente a ter alguma concorrência.

Porém, Treinos Livres à parte, falamos da qualificação, onde Max Verstappen (Red Bull) acaba por ganhar asas e conseguir a primeira pole position da temporada. Curiosamente, a concorrência parecia tanta, mas foram os homens da Mercedes, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, respetivamente, que ficaram com os lugares finais do pódio. 2020, és tu outra vez?

A Q1 parecia desastrosa para a Aston Martin, pois Sebastian Vettel, na sua estreia pela equipa, acaba por ficar em 18.º, muito por aquilo que se poderia assumir como culpa da bandeira amarela assinalada nos dois primeiros setores, uma por defeito de (mais) um pião de Nikita Mazepin (Haas) e outra pela paragem súbita de Carlos Sainz (Ferrari) na pista. Quem concorda também é Esteban Ocon, que deixa a Alpine em 16.º lugar, esperando que amanhã a corrida seja melhor.

Anúncio Publicitário

Já a Q2 deixou muito a desejar para alguns dos pilotos que foram brilhando ao longo do fim-de-semana, e um deles é Yuki Tsunoda. O novo pupilo da AlphaTauri cede a erros e apenas consegue o 13.º lugar, depois de um espetacular segundo melhor tempo na Q1. Já a estreia de Sergio Pérez na Red Bull também não é boa, a partir de 11.º lugar para amanhã. Mas nem tudo é mau, visto que vemos uma Alfa Romeo completa a passar para o Q2, bem como o Williams de George Russell.

Na Q3, a dúvida nunca esteve no que Max Verstappen poderia fazer. A dúvida seria quem o iria acompanhar no «pódio», visto que havia tempos muitos rápidos, e a Mercedes não cedeu nesse patamar, só cedeu mesmo na conquista da pole position. É de destacar Pierre Gasly (AlphaTauri) que tem levado a equipa italiana ao rubro e com tempos extasiantes, bem como a Ferrari, visto que tanto Carlos Sainz como Charles Leclerc surpreenderam nesta qualificação.

Já a McLaren irá partir com um sexto e sétimo lugar sólido, com Daniel Ricciardo e Lando Norris a protagonizar os monolugares. Fernando Alonso (Alpine) regressa à Fórmula 1 com um nono lugar, e Lance Stroll termina a lista do top 10.

Em suma, é a primeira corrida, e por isso, poderemos esperar um cenário nada expectante. Confuso, certo? Mas, a verdade é que os carros não estão a 100%, e qualquer erro poderá ser crucial para revirar a prova.

Uma coisa é certa, a Red Bull está de volta ao competitivo, e, com a ajuda da Honda, parece que desta vez é para ficar. Mas, não haverá espaço para erros, porque se tal acontecer, quem poderá levar a melhor é a Mercedes, e sabemos que eles aproveitam bem qualquer oportunidade.

Foto de Capa: Red Bull Racing

Anterior1 de 3

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome