Anterior1 de 3

A ANTEVISÃO: OUTRO DIA NO ESCRITÓRIO DE LEWIS HAMILTON

Quem ouvisse a transmissão de rádio após mais uma pole position de Lewis Hamilton (Mercedes), acharia que o homem estava deprimido, mas não, é apenas a reacção a algo que já se tornou rotineiro. A Mercedes, apesar de uma aparente proximidade da Red Bull, que inclusive conseguiu liderar o TL3, são, mais uma vez, os ponta de lança da grelha, com Hamilton na frente, e Valtteri Bottas ao seu lado.

O fim-de-semana está tão tranquilo para a Mercedes, que ao contrário das restantes equipas, dedicaram a maioria dos treinos livres ao estudo dos pneus da Pirelli para a época de 2021, estes que chegarão com uma nova construção. Mesmo perante esta diferença muito significativa, foram eles que lideraram as duas primeiras sessões de treinos.

Max Verstappen aparentava trazer um excelente ritmo para este fim-de-semana, mostrando as garras no TL3, contudo, na qualificação, o máximo que conseguiu foi  intrometer-se entre os Mercedes na Q2. Nem tudo está longe para Verstappen na corrida, a primeira volta no Bahrain tem por hábito ser bastante interessante, e um bom arranque pode mudar o rumo da corrida. O seu colega de equipa, Alexander Albon, apesar de estar a uns distantes seis décimos de distância, igualou a sua melhor qualificação da temporada, começando em quarto. O piloto da Red Bull teve um violento acidente no TL2, conseguindo sair ileso, mas necessitando de um novo chassis, que não aparenta ter prejudicado o ritmo para a qualificação. Tal como Max, um bom arranque pode ditar a corrida.

Anúncio Publicitário

Em quinto lugar, começa o homem de que todos falam, Sergio Perez (Racing Point). Mais uma vez a mostrar o quão injusto é o mexicano não ter uma equipa para 2021. Quem lhe pegar, tem um piloto muito experiente, muito rápido, no seu auge, Red Bull, mexam-se. O mexicano não terá tarefa fácil no que toca a segurar posição, está rodeado de alguns dos maiores rivais na luta pelo terceiro lugar do campeonato de construtores. A Renault segue em quinto, a 18 pontos da Racing Point, e com Daniel Ricciardo e Esteban Ocon em sexto e sétimo respectivamente, podem aproximar drasticamente essa margem, tendo em conta que tanto a Racing Point como a McLaren, as outras duas equipas a lutar pelo pódio, apenas tem um piloto cada no top 10.

A oitava posição fica reservada para um verdadeiro fã de Sakhir, Pierre Gasly (Alpha Tauri). Os treinos prometeram um pouco mais, mas o ritmo está lá, e tanto ele como Daniil Kvyat (em décimo) podem ser emplastros que podem incomodar a luta das outras equipas pelo terceiro lugar.

Em nono, está Lando Norris (McLaren), que não aparenta estar muito confortável no circuito do Bahrain. Em todas as sessões, o seu colega de equipa, Carlos Sainz, levava a melhor, lutando por um lugar no top 5, porém, Lando nunca pareceu a esse nível. É imperioso que o britânico consiga intrometer-se na luta entre a Racing Point e a Renault, se não quiser ficar para trás no comboio do terceiro lugar.

Fora do top 10 temos ambos os Ferrari, como esperado, tendo em conta a dependência de potência que este circuito possui (algo que os favoreceu no ano passado), contudo, a surpresa está em Sebastian Vettel à frente de Charles Leclerc. As duas últimas corridas do alemão, mostram um à vontade e motivação como há muito não se via dele, e pode ser que o asmático motor da Ferrari não tenha tanta influência no domingo.

As duas grandes surpresas fora do top 10 são Carlos Sainz, com problemas mecânicos na Q2, quando mostrava um excelente ritmo, e Lance Stroll (Racing Point), que após a fabulosa pole position na última corrida, terá de se aplicar nas ultrapassagens se quiser ajudar a equipa.

As maiores questões para a corrida são estratégicas, os pneus macios pura e simplesmente não aguentam muitas voltas, daí a maioria dos pilotos começar de médios. As temperaturas são inferiores ao normal, devido a uma corrida em novembro, ao contrário do normal março/abril, o que provavelmente está a impactar o comportamento dos pneus. Isto pode significar uma corrida bastante positiva para os melhores pilotos a gerir pneus, como Hamilton, Perez, Ricciardo e Vettel. Recomendo muita atenção, na luta pelo terceiro lugar de construtores entre a Racing Point, Renault e McLaren.

Foto de Capa: Mercedes AMG-F1

Anterior1 de 3

Artigo anteriorObrigado, Rei das Subidas
Próximo artigoOlheiro BnR: Tiago Araújo
O Luís tem 21 anos e é de Marco de Canavezes, tem em si uma paixão por automobilismo desde muito novo quando via o Schumacher num carro vermelho a dominar todas as pistas por esse mundo fora. Esse amor pelas 4 rodas é partilhado com o gosto por Wrestling que voltou a acompanhar religiosamente desde 2016.                                                                                                                                                 O Luís escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome