Estamos no final do mês de agosto, que apenas significa uma coisa: voltámos da pausa de verão da Fórmula 1, para acompanhar os últimos nove GPs da temporada. E, para dar início à segunda parte da época, cá estamos, nos palcos do circuito de Spa Francorchamps, na Bélgica.

Todo o fim-de-semana tem sido destacado pelas novidades nas equipas para 2020: desde a renovação de contrato de Valtteri Bottas, na Mercedes, e de Sergio Perez, na Racing Point, até à entrada do ex-piloto Esteban Ocon para a Renault, deixando o atual piloto da equipa Nico Hulkenberg com futuro incerto para a próxima época.

Tanto os treinos livres de sexta-feira, como o de hoje, demonstra-nos que a Ferrari voltou da pausa com vontade de liderar, o que acabou por se refletir na qualificação: Charles Leclerc ganha a sua terceira pole position da carreira, com Sebastian Vettel a partir a seguir do piloto monegasco.
Charles Leclerc (à direita) com o Pole Position Award, esta tarde, em Spa Francorchamps. Fonte: Fórmula 1
Em terceiro lugar da qualificação, segue-se o atual campeão da Mercedes Lewis Hamilton, que partirá à frente do seu colega de equipa, Valtteri Bottas, seguindo-se apenas em quinto lugar o piloto destaque da época, Max Verstappen (Red Bull).

Já Alexander Albon, que se mudou para a Red Bull na última pausa de verão, irá estrear-se pela equipa na saída da box, devido a problemas mecânicos.

Com outros destaques, temos a equipa da Renault, que sairá da grelha de partida em sexto e sétimo, respectivamente. Raikkonen (Alfa Romeo), Perez (Racing Point) e Magnussen (Haas) completam o top 10 para a partida da corrida de amanhã.

Considerando todas as hipóteses, afinal, o que poderá acontecer amanhã?

Se as condições atmosféricas se mantiverem constantes e não houver graves circunstâncias de corrida, poderemos assistir à tão ansiada vitória da Ferrari, que deixou a desejar desde o GP da Áustria (luta Verstappen-Leclerc, em que VER saiu vencedor), e que já não acontece desde o GP dos EUA em 2018.

Porém, não vai ser fácil. Temos uma Mercedes na competição, que vai sempre escolher as melhores estratégias para somar mais uma vitória – principalmente Lewis Hamilton, que, sendo o número um, procura aumentar a vantagem e estar confortável na liderança do campeonato de pilotos.

Apesar da qualificação, espero ver um pouco mais de Alexander Albon. A falha no seu carro acaba por ser uma desilusão, pois esperávamos ver o piloto tailandês a sair dos lugares da frente da grelha na sua corrida de estreia pela Red Bull. Não foi, de todo, um começo perfeito para o piloto.

Também Max Verstappen poderá surpreender, como tem feito nas últimas corridas. Apesar de partir em quinto lugar, o piloto holandês já nos mostrou que o lugar de qualificação é apenas um número, e que pode fazer muito mais do que isso.

Como é óbvio, é impossível descrever o que poderá acontecer na corrida de amanhã. No entanto, do que percebemos, e do constante espectáculo que o GP da Bélgica nos tem trazido durante os últimos anos, esperámos que seja uma corrida que tenha ação e que mostre do melhor que se faz no campeonato de Fórmula 1.

Foto de Capa: Scuderia Ferrari

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários