A ANTEVISÃO: UMA SALVA DE PALMAS PARA A WILLIAMS, POR FAVOR

Desta vez, mudámos de cenário. Mais uma semana de Fórmula 1, e encontrámo-nos nos arredores de Budapeste, onde se realiza o místico GP da Hungria.

O fim-de-semana tem-se destacado tanto pela positiva, em algumas equipas, tanto pela negativa. Neste contexto, é importante salientar que a equipa que nunca desilude é a Mercedes, que, neste cenário, conquista na sessão de qualificação mais uma pole position, sendo o piloto britânico Lewis Hamilton a fazê-lo, por já 90 vezes na sua carreira. Valtteri Bottas sairá ao seu lado, em segundo.

Acabámos por nos aperceber que, se há um motor que tem tido resultados incríveis neste fim-de-semana, é, sem dúvida, o motor da Mercedes.

Anúncio Publicitário

Para além do desempenho notável da equipa da Mercedes, que se tem vindo a destacar desde o início da época, a conquista da passagem à Q2 (segunda fase de qualificação) pelos dois carros da Williams, é um dos exemplos de que o motor Mercedes está ao rubro. Na semana passada, vimos George Russell a consegui-lo. Hoje, Nicholas Latifi junta-se a ele, sendo que a última vez que tal tinha acontecido foi no GP de Itália, em 2018. Na semana em que ambos os pilotos foram confirmados para 2021, a equipa britânica não poderia pedir melhor.

Outro exemplo é o da Racing Point, que, neste momento, parece ser a segunda melhor equipa do pelotão. Lance Stroll sairá de terceiro lugar, enquanto que o seu colega de equipa, Sergio Perez, sairá ao lado dele, em quarto.

Se a Ferrari tem-nos “dito”, nas últimas duas corridas, que os problemas na equipa e no carro continuam, já este fim-de-semana, a coisa parece estar a melhorar consideravelmente. Os dois pilotos da Scuderia italiana acabam por se destacar positivamente, tanto nos Treinos Livres como na Qualificação, visto que Sebastian Vettel partirá de quinto lugar, e Charles Leclerc em sexto.

Quem não parece estar com sorte na sua macchina são os pilotos da Red Bull e, consequentemente, o motor Honda, sendo que Alexander Albon ficou-se pelo Q2, e Max Verstappen conquista apenas o sétimo lugar para a partida de Domingo. Já a Alpha Tauri também tem acusado problemas no motor e no carro durante todo o fim-de-semana, principalmente no carro de Pierre Gasly.

Numa pista boa para carros da Red Bull, e tendo em vista a situação da equipa austríaca, o GP da Hungria poderá ser mais um domínio da Mercedes.

Apenas disto, temos a certeza: Os motores Mercedes estarão ao rubro, e apenas poderão estar mais vulneráveis se houver condições de pista desfavoráveis, como a chuva, que, nos Racing Point, acaba por afetar mais a sua performance.

Foto de Capa: Mercedes AMG-F1

1
2
3
Artigo anteriorBetis Flop
Próximo artigoComo vencer o campeonato português em 5 passos
Natural de Monção, a Angelina é Licenciada em Relações Internacionais e, atualmente, estudante do Mestrado em Economia Social pela Universidade do Minho. Vê o desporto como um dos bons lados da vida, que forma uma boa parceria com a escrita e o jornalismo. O seu interesse pelo desporto surgiu cedo, tendo como principal área de interesse o Futebol, o Ténis e a Fórmula 1.                                                                                                                                                 A Angelina escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.