Cabeçalho modalidadesOs principais testes de pré-temporada da Fórmula 1 realizaram-se nos últimos dias em Barcelona e os picos de interesse foram muitos. Para já, a Ferrari apresenta-se com o carro mais sólido, mais rápido e mais preparado para a próxima época. Nas palavras do próprio Lewis Hamilton, “a favorita é a Ferrari; não a Mercedes”.

E porquê? Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen estiveram supersónicos nos testes de Barcelona e deixaram os entusiastas de F1 ansiosos pela primeira corrida do ano. No penúltimo dia de testes, Vettel fez uma volta-canhão e alcançou o melhor tempo realizado até então. Com pneus ultramacios, o alemão rodou em 1m e 19,024s na sua melhor volta, 0,286s mais rápido do que Bottas, que detinha a melhor marca.

No mesmo dia, Vettel ainda fez uma simulação de corrida com pneus médios, onde foi claramente melhor do que Lewis Hamilton.

Kimi Raikkonen, por sua vez, superou o colega de equipa no dia seguinte e rodou no segundo 18: fez 1m e 18,634s. O finlandês foi o piloto mais rápido dos testes de Barcelona, apesar dos obstáculos que iam aparecendo – sofreu um pião na recta da meta mas conseguiu voltar à pista em condições e arrasar a competição.

E, se durante a época falámos “dos Mercedes e dos outros”, para falar destes testes temos de falar “dos Ferrari e dos outros”. Depois da scuderia italiana aparecem, inquestionavelmente, os Mercedes. Lewis Hamilton, apesar de não ter deslumbrado, mostrou-se coerente e bastante confortável no monolugar. Já Valtteri Bottas, que substituiu o campeão e reformado Nico Rosberg, chegou a ter o melhor tempo até ser destronado por Vettel. Os Mercedes parecem preparados para o reinício da competição; vejamos se estarão preparados para ter a concorrência que tem faltado à F1.

Esta foi uma imagem muito visto no McLaren-Honda Fonte: Formula1 Portugal
Esta foi uma imagem muito visto no McLaren-Honda
Fonte: Formula1 Portugal

Logo a seguir, os Red Bull. Verstappen e Ricciardo reafirmaram o poderio que a Red Bull tinha mostrado nas últimas corridas da temporada passada e conseguiram transparecer a solidez do carro – o holandês ficou com o segundo melhor tempo da bateria de testes. A Red Bull é um caso sério e está aí para causar estragos – principalmente quando a Mercedes e a Ferrari acharem que só têm de competir uma com a outra.

Carlos Sainz surpreendeu e o Toro Rosso fechou mesmo o pódio. O espanhol jogava em casa e levou a terceira melhor marca dos testes. Os McLaren ficam na história desta pré-temporada mas por maus motivos; o MCL32 teve inúmeros problemas eléctricos que o deixaram fora de pista durante demasiado tempo e não permitiram a Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne sair dos últimos lugares da tabela. Para quem prometeu mundos e fundos no final do campeonato, a McLaren continua a desiludir.

Os testes de Barcelona acabaram mas a emoção ainda mal começou. A Fórmula 1 regressa no fim-de-semana de 24 a 26 de Março, com o Grande Prémio da Austrália. Com a Ferrari a querer assumir o controlo, a Mercedes a não querer deixar escapar a hegemonia e a Red Bull a querer ganhar espaço entre os gigantes, a primeira corrida do ano vai ser, com toda a certeza, muito animada.

Foto de Capa: Ferrari

Comentários