Anterior1 de 2Próximo

Chegamos finalmente a terras árabes, que ditam o 21.º evento e, o último do ano. Com ambos os campeonatos (pilotos e construtores) resolvidos nas corridas anteriores, foi em Abu Dhabi que se fez a festa, os recordes, as despedidas, e os últimos ajustes à grelha do campeonato, principalmente para os pilotos do segundo pelotão.

Numa corrida nada, mas nada parecida à última – GP do Brasil – revela-se mais um domínio da Mercedes em território árabe, onde Lewis Hamilton consegue a sua 84.ª vitória, e a 11.ª do campeonato.

Restou apenas a Max Verstappen (Red Bull) e Charles Leclerc (Ferrari) completar o pódio.

O pódio de Abu Dhabi representado pelos “três grandes”
Fonte: Fórmula 1

Caraterizada por uma prova bastante calma, onde as desistências seriam nulas – não fosse o abandono de Lance Stroll (Racing Point) – não houve nenhum destaque para acidentes. Apenas Pierre Gasly (Toro Rosso), na primeira curva, acaba por estragar a sua corrida, ao embater com os dois Racing Point, ficando assim na luta dos últimos lugares durante toda a prova.

Nas equipas de médio desempenho, temos destaques para Sergio Perez (Racing Point) que venceu a luta direta com Lando Norris (McLaren) pelo décimo lugar do campeonato.

Também Carlos Sainz (McLaren) acaba esta época com distinção, conseguindo o sexto lugar no campeonato, mesmo à frente de Pierre Gasly (Toro Rosso) e Alexander Albon (Red Bull).

Nas despedidas, Nico Hulkenberg (Renault) despede-se da Fórmula 1, depois de nove extraordinários anos na categoria, com uma pequena esperança dos fãs de que o piloto alemão volte a partir de 2021. Também Robert Kubica (Williams) encerra o seu percurso pela Williams e pela modalidade.

O excêntrico GP de Abu Dhabi, que acaba sempre com os tradicionais donuts, serviu para acabar mais uma incrível época de Fórmula 1, onde, não só houve espaço para domínios excessivos da Mercedes, mas também a entrada da Ferrari na luta (um pouco tarde), bons momentos da Red Bull e uma evolução impressionante de Carlos Sainz (McLaren).

E assim termina mais um GP, que, na teoria, encerra o campeonato. Mas, na prática, continua a especulação e as expectativas altas para o próximo ano.

Novos campeões? Outras equipas no destaque? Teremos que esperar para ver.

E como para o ano há mais ação no que melhor se faz no desporto motorizado, vemo-nos em Março, na Austrália, para mais um início de temporada!

Classificação geral da corrida
Fonte: Fórmula 1
Anterior1 de 2Próximo

Comentários