Um fim-de-semana memorável para o Cavalinho Rampante e para Sebastian Vettel. Pole Position e dobradinha para a Ferrari na Qualificação com Raikkonen a conquistar a 2ª posição da grelha para a corrida, com o alemão a vencer o 49.º GP no seu 200.º GP na modalidade.

Os dois Ferraris partiam da frente e Bottas em 3.º lugar, com Hamilton a saber de antemão que teriam de fazer uma corrida de trás para a frente, ao partir da 9.ª posição. Logo na primeira curva o finlandês da Mercedes passou Raikkonen, e Vettel manteve a liderança.
Verstappen que partira do 15.º posto fez uma recuperação fantástica na primeira volta, mas na volta seguinte encontrou Hamilton e houve um bom duelo entre ambos, com o holandês a levar a melhor, mas por pouco tempo, pois ambos se tocaram e o Red Bull ficou com a roda traseira esquerda furada.

O azar da Red Bull foi momentâneo, na segunda volta da corrida, Verstappen com pneu furado ficou na cauda do pelotão até ir à box enquanto que Ricciardo ficava parado na pista. Um duplo azar da equipa Austríaca que arruinou um fim-de-semana que não tinha começado da melhor maneira.

A Ferrari e a Mercedes optaram por estratégias diferentes. Ambos começaram com pneus com que tinham terminado a qualificação. Na única ida à box para mudança de pneus, os Italianos optaram por pneus soft, risca amarela. Os alemães optaram por pneus médios, de risca branca. Os soft têm maior aderência mas maior degradação, os pneus médios têm menor aderência mas maior durabilidade. Rapidamente se percebeu que o final de corrida ia ser emocionante.

Quando nada fazia prever, Raikkonen é chamado às boxes para uma 2.ª troca de pneus, de soft por super soft, mas um mau entendimento originou um incidente, a roda traseira esquerda não foi mudada a tempo, e Raikkonen arrancou com pneu soft montado, deixando um mecânico em cuidados.

Gasly e a Toro Rosso festejaram o 4.º lugar como de uma vitória se tratasse
Fonte: F1

A grande emoção estava para vir. A 10 voltas do final, os pneus de Vettel começaram a degradar-se ao ponto de Bottas se aproximar. Rapidamente, os cinco segundos de vantagem do alemão eram reduzidos e tínhamos um duelo pela vitória bastante renhido até à última curva da última volta. Com Hamilton a mais de 10 segundos de Bottas, era o finlandês a ter os melhores pneus para atacar o alemão da Ferrari. A verdade é que Vettel conseguiu suportar os ataques de Bottas e o Mercedes nunca conseguiu realmente atacar a liderança do GP do Bahrain.

Quem festejou como se de uma vitória se tratasse foram os homens da Toro Rosso, pois Gasly viu a bandeira de xadrez em 4.º lugar!

Vettel liderou de fio a pavio, e o fim-de-semana só não foi perfeito porque Raikkonen ficou parado na box. O alemão venceu o 2.º GP em dois possíveis. A essência Italiana ficou demonstrada no alemão via rádio após o cortar a meta.

Foto de Capa: Ferrari

Comentários