Pelo meio de paragens, desistências e safety-cars virtuais, Rosberg foi perdendo posições e caiu com estrondo no sexto lugar. Já Sergio Perez, de mansinho, agarrou o último degrau do pódio para a Force India. Até ao final da corrida, Ricciardo pressionou Hamilton e ainda causou uma situação de possível penalização para o inglês. Mas já estava tudo decidido: este ano, Monte Carlo era de Lewis Hamilton. Em cima da meta, Rosberg ainda deixou fugir o sexto lugar para Hulkenberg.

Nota muito positiva para a Force India: a equipa conseguiu colocar os seus dois pilotos em terceiro e sexto lugares. Digna de nota, também, a quinta posição de Fernando Alonso. Depois de surpreender ainda na qualificação, por passar à Q3, o espanhol alcançou um excelente resultado para a McLaren.

A desilusão visivel de Ricciardo Fonte: F1
A desilusão visível de Ricciardo
Fonte: F1

Nota negativa, por outro lado, para Max Verstappen. Depois de vencer o GP de Espanha, o jovem piloto teve um fim-de-semana para esquecer. Bateu na qualificação, não conseguiu melhor do que a penúltima posição da grelha e acabou por sair do pit-lane, por ter trocado de chassis. E como se isto não fosse ainda suficiente, despistou-se durante a corrida e acabou por desistir. Também a Ferrari viu a corrida passar-lhe ao lado: Raikkonen abandonou e Vettel esteve desaparecido durante todo o GP, aparecendo apenas para pressionar Perez já na recta final.

Destaque ainda para o desastre nas boxes da Red Bull. A desorganização valeu a vitória a Lewis Hamilton e Ricciardo não podia estar mais desiludido. A postura do australiano no pódio era a imagem do desalento. O piloto relembrou que é a segunda vez consecutiva que a estratégia da equipa o prejudica e disse que não havia nada que pudesse solucionar a situação: “Não há nada que vocês possam dizer para melhorar isto”. Ricciardo não decidiu parar, foi chamado; a este nível, não podem existir erros destes. A Red Bull entregou de bandeja o Grande Prémio do Mónaco à Mercedes.

A magia da Fórmula 1 vive no Mónaco e apareceu em cada curva. Hamilton ganhou mas Rosberg continua em primeiro na geral – 2016 está ao rubro. A F1 volta no fim-de-semana de 10 a 12 de Junho, com o Grande Prémio do Canadá.

Anúncio Publicitário