Lewis Hamilton venceu o grande prémio do Bahrain, com Bottas em segundo, e Leclerc a fechar o pódio. Numa noite extremamente ventosa em Sakhir, vimos uma das corridas mais intensas dos últimos anos, onde o primeiro pódio de Leclerc podia ser celebrado, mas é recebido em tom de tristeza.

Após dominarem todo o fim de semana, tanto nos treinos como na qualificação, com a primeira pole position de Charles Leclerc, a equipa italiana tinha a confiança em alta para esta corrida, após a desilusão da Austrália, mas o azar estava à porta.

O piloto monegasco perdeu a primeira posição logo no início da corrida, quando Vettel arrancou melhor do que ele, e acabou por ter uma primeira volta muito desastrada, caindo para a terceira posição. Rápido se recompôs e apanhou Bottas, começando a perseguição ao seu colega de equipa que já se afastava na frente da corrida.

A velocidade de Leclerc era tanta que em cerca de 2 voltas apanhou Vettel e recuperou a primeira posição, onde se manteve quase até ao fim da corrida.

Mais atrás, a luta pelo título de “best of the rest” era o caos autêntico, com Magnussen, Sainz, Ricciardo, Hulkenberg e Norris a estarem na luta pela 6º posição em diferentes alturas da corrida. Particularmente os Renault, que lutavam de forma tão acesa que chegaram a chocar um contra o outro, sem danos demasiado grandes.

Sainz foi à luta com Max Verstappen e acabou por sair pior, o que o atirou para o fundo da tabela, pouco depois Magnussen começou a perder velocidade e caiu para fora dos pontos. Restaram os Renault, e Lando Norris, que lutaram até ao fim.

Em termos de estratégia, as condições atmosféricas adversas, obrigaram as equipas a fazer 2 paragens, o que levou a muita ação na pit-lane. Na segunda paragem, Vettel saiu pouco à frente de Hamilton, que tinha parado na volta anterior, e o britânico começou a perseguição ao Ferrari.

Após batalharem pela segunda posição, Hamilton conseguiu levar a melhor sobre o alemão, que teve um dejá vu da temporada passada, e deixou a traseira do carro fugir, ficando com a frente a apontar para a direção errada.

O erro de Vettel danificou os pneus, que criaram muitas vibrações, e acabaram por destruir a asa dianteira, atirando o alemão para a 9º posição.

Pouco depois, o momento mais importante da corrida acontece. Leclerc levava uma vantagem confortável, de cerca de 10 segundos, mas comunica à equipa que há algum problema com o motor, que tem pouca potência.  O que aconteceu de seguida foi os pilotos da Mercedes a competir contra um autocarro, em poucas voltas a vantagem do piloto da Ferrari desapareceu, perdendo posições para Hamilton, e a seguir para Bottas.

No meio de todo este azar, houve uma estrela que lhe deu um pouco de sorte, quando Verstappen ameaçava o último lugar do pódio, Ricciardo e Hulkenberg tiveram um momento estranho, na mesma curva, na mesma volta e com pouco tempo de diferença, os monolugares da Renault pararam com problemas mecânicos, quando estavam os dois em posição de pontuar.

Mais um pião para Vettel.
Fonte: F1

Isto acabou por oferecer o primeiro pódio a Leclerc, porque o Safety Car foi para a pista, e como faltavam poucas voltas para acabar, a corrida acabou atrás do Safety Car.

Hamilton acabou por vencer, mas na sua linguagem corporal, notava-se que ele sabia que não merecia, congratulando e dando o seu apoio ao jovem monegasco. Na segunda posição ficou Bottas, e a fechar o pódio, Leclerc. Verstappen nunca foi uma ameaça, terminando em quarto e Vettel mais uma vez a errar, caindo para 5º.

A fechar o resto do top 10, Lando Norris fez uma corrida fantástica, ficando na sexta posição, seguido de Raikkonen em 7º. Gasly mais uma vez desiludiu, e com o carro que tem, é obrigado a fazer muito melhor do que 8º. Alexander Albon conseguiu os seus primeiros pontos na Formula 1, após uma corrida muito certinha, seguido por Perez que subiu até à 10º posição para fechar os pontos.

Foi um final agridoce para uma corrida fantástica. Toda a comunidade da Formula 1 estava feliz pela fantástica performance da Leclerc, contudo, após chegar ao topo da montanha ontem na qualificação, e continuar nesse sítio durante a maioria da corrida, Leclerc foi empurrado dela abaixo, só não caindo mais porque lhe fizeram uma almofada em forma de 2 Renaults e um Safety Car.

Piloto do dia: Charles Leclerc

Hamilton a consolar Leclerc.
Fonte: F1

Quem mais? Mesmo após errar no início da corrida e cair para a terceira posição, agarrou a crina do cavalinho rampante e voltou para o primeiro lugar que lhe pertencia, criando uma vantagem confortável na frente. Leclerc é um futuro campeão, provou isso hoje, provou que não merece ser tratado como o segundo piloto de Vettel, mas como um igual. Infelizmente, tudo se desmoronou para a Ferrari, e acabou por conseguir o primeiro pódio com sorte. Bem precisava de alguma no meio de tanto azar.

Foto de Capa: Formula 1

Comentários