Para quem é fã da Fórmula 1, acho que já se apercebeu de que o espetáculo está diferente. Não estou a falar dos carros, nem dos pilotos. Estou a falar de como o acompanhamos. A Liberty Media veio refrescar as coisas. Nos tempos que correm, as redes sociais são um meio de propaganda enorme. A maioria das pessoas vê as notícias no Facebook, Twitter, etc.

O Youtube é uma plataforma de entretenimento que quase substitui a televisão. Para mim, o exemplo mais gritante foi ter visto as 12h de Barthust pelo canal de Youtube do campeonato australiano. Não tive de ir a nenhum canal televisivo, apenas ao Youtube e lá estavam, gratuitas, as 12h completas!

Ora bem, a Fómula 1 tem evoluído nesse sentido. A maior abertura às redes sociais por parte da Liberty fez com que tudo crescesse. São cerca de 19 milhões de seguidores nas plataformas Facebook, Instagram, Twitter e Youtube. Claramente um grande aumento em relação a 2017. E claro, se as redes sociais crescem, as audiências certamente crescerão.

De 2017 para 2018, as audiências cresceram cerca de três milhões (503M – 506M). Claro, as redes sociais são usadas por gerações mais novas. Se algum dia colocámos em causa o gosto pelos desportos motorizados pelas novas gerações, estes dados descansam-nos ligeiramente (por enquanto). A base média de idade baixou um pouco e está nos 40 anos de idade.

Mas não é só de redes sociais que se vive hoje em dia. Lando Norris, Max Verstappen, entre muitos outros, são exemplos das gerações mais novas e também de um exemplo que afeta o gosto por desportos motorizados. Chama-se ESports, ou seja, jogos de vídeo. Não é que seja um jogo de vídeo como um Need For Speed Underground 2, mas sim quase uma realidade. São simuladores virtuais de corridas. IRacing, rFactor, entre outros, cada vez mais simulam a experiência de corridas. E penso que a Liberty pescou isso.

Neste momento, a F1 tem um campeonato virtual, a F1 Esports Series, com base no jogo oficial da F1. Claramente que este campeonato atrai jovens que cada vez mais se sentam atrás de ecrãs. Note-se que um dos fatores da média de espetadores da F1 ter baixado foi este.

Team Readline é uma das melhores equipas de Sim Racing. Reparem bem na formação da direita
Fonte: Team Redline

Com esta nota positiva, viro-me agora para Portugal. O que há em Portugal? Não somos um grande mercado. Temos 11 milhões de habitantes… um mercado extremamente fechado em termos de desportos. Um canal que domina nesse departamento. Desde 2007 que a F1 deixou de dar em sinal aberto. Passou para a SportTV, que, no meu entender, fez um excelente trabalho com o que tinha à disposição. Em 2016, a F1 foi para a Eurosport, onde, na minha opinião, o trabalho foi um pouco acima do que aquele que eu esperava, mas, mesmo assim, muito bom.

Em Portugal, temos excelentes comentadores, temos excelentes pilotos que acrescentam ainda mais às emissões, mas será que existirá mais? Este ano, quem tem os direitos de transmissão da F1 é a recém-chegada Eleven Sports. A Eleven Sports é uma multinacional baseada no Reino Unido. O “canal oficial” da F1 é basicamente a Sky Sports, que é britânica. De acordo com o site oficial da F1, a Eleven Sports vai transmitir os treinos, qualificações e as corridas – até agora tudo igual ao que se viu na SportTV, Eurosport e RTP.

Na Eleven Sports também serão transmitidos os campeonato de Fórmula 2 e Fórmula 3. A parte mais interessante é a frase que nos diz que “A Eleven vai ter produção nas corridas, trazendo a ação diretamente das pistas para os fãs”. Um desejo tornado realidade para todo o fã português da F1.

Como será, quando será, quem vai comentar? Até agora não se sabe de nada… Outro fator interessante é o facto de a Eleven Sports só estar disponível na operadora NOWO, ou seja, quem tem NOS, MEO, VODAFONE, fica sem nada. Não desespere já, de acordo com isto, está quase lá.

No caso de não conseguirem (duvido muito), ainda temos a F1 TV Pro. Esta junta-se à F1 TV, lançada em 2017. Aqui estão as diferenças.

Que a época de Fórmula 1 comece, pois o bichinho já rói há muito!

Texto revisto por: Mariana Coelho

Foto de Capa: Formula 1

Comentários