Anterior1 de 3

A CORRIDA: JAKE DENNIS E UM PASSEIO POR LONDRES

Com apenas mais três provas para realizar, o combate pelo título de campeão do mundo de Fórmula E está ao rubro, após o britânico Jake Dennis (BMW) vencer a primeira corrida do E-Prix de Londres, conseguindo uma margem confortável para o segundo classificado, Nyck de Vries (Mercedes), e para o homem da pole position, Alex Lynn (Mahindra).

Numa corrida onde a grande maioria do caos ocorreu na primera volta, bastou um acidente pelas apertadas curvas do circuito londrino para eliminar da corrida o líder do campeonato, Sam Bird.

A batalha pela liderança foi a dois na primeira metade da corrida, com Alex Lynn a segurar Jake Dennis. O piloto da BMW conseguiu, no entanto, aproveitar a segunda ida de Lynn ao Attack Mode para saltar para a liderança, conseguindo manter o Mahindra atrás de si durante o resto da corrida. A partir deste momento, Jake Dennis estabeleceu uma liderança segura, que lhe permitiu a segunda vitória da temporada.

Mais atrás, Lynn começava a perder ritmo para o rapidíssimo Nyck de Vries que, após começar em nono lugar, decidiu ultrapassar quase todos os carros que encontrava, até chegar ao segundo lugar, que retirou a Lynn utilizando o Fan Boost.

Anúncio Publicitário

Fora do pódio, o primeiro homem a passar a bandeira axadrezada foi Sebastien Buemi (Nissan), que teve uma corrida sossegada, um pouco em terra de ninguém, no entanto ele, como o colega de equipa Oliver Rowland, que terminou em 10.º, foram desqualificados devido a uso excessivo de energia.

A ele seguiu-se o alemão André Lotterer (Porsche) que, apesar de sempre pressionado pelos Audi, conseguiu segurar o quinto lugar durante toda a prova que com a desqualificação de Buemi, passou a quarto.

Nos Audi, havia um piloto claramente mais rápido que o outro, e tal resultou em ordens de equipa, para que René Rast fosse para a frente de Lucas di Grassi. Dos dois, Rast é o melhor classificado do campeonato E-Prix, e vinha com um ritmo superior, após começar em 13.º e rapidamente chegar aos pontos, garantindo, pelo meio, uma volta mais rápida. O brasileiro Lucas di Grassi não ganhou nem perdeu posições relativamente à qualificação, e segurou o sexto lugar.

Outro homem que veio em recuperação de fora das posições de pontos foi Stoffel Vandoorne (Mercedes) que, não conseguindo igualar o ritmo do colega de equipa e ir lá para a frente, selou um fim de semana positivo para a equipa alemã com o sétimo lugar, após três fins de semana seguidos sem pontuar para a Mercedes.

A bandeira portuguesa também chegou aos pontos, através do campeão em título António Félix da Costa (DS) que, através da oitava posição e quatro pontos, conseguiu aproveitar a desistência de Sam Bird para se aproximar do primeiro lugar, estando agora a apenas um ponto.

O português esteve envolvido durante quase toda a corrida em batalha com Norman Nato (Venturi), mas a penalização de cinco segundos do piloto francês era uma “ultrapassagem” garantida. Apesar de tudo, Félix da Costa preferiu fazê-lo em pista, sendo que Nato acabou a corrida sem bateria e saiu dos pontos.

Este último lugar dos pontos acabou por ficar reservado para Oliver Rowland (Nissan), que vinha em perseguição aos três homens mencionados anteriormente, contudo, devido à desqualificação dos Nissan, a nona posição ficou para Edouardo Mortara (Venturi) e o 10.º lugar para Pascal Wehrlein (Porsche).

A faltar três provas para o final do campeonato, este encontra-se totalmente em aberto, com apenas sete pontos a separar os seis primeiros.

Apesar da desistência, Sam Bird tinha uma almofada grande o suficiente para ainda manter a liderança com os seus 81 pontos, no entanto, a vitória de Jake Dennis atira-o para o terceiro lugar a apenas dois pontos, com Félix da Costa em segundo a um ponto da liderança. Os restantes membros do top 6 são Nyck de Vries (77 pontos), Robin Frijns (76 pontos) e Edouardo Mortara (74 pontos).

No campeonato de construtores, os zero pontos da Virgin permitiram que a DS subisse à liderança, com uma pequena vantagem de dois pontos, para um total de 148. Em terceiro, está a Jaguar, com 141 pontos.

Foto de Capa: Formula E

Anterior1 de 3

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome