Bruno Magalhães e Hugo Magalhães ficaram na terceira posição no FIA ERC (Campeonato Europeu de Ralis). É mais um grande resultado dos pilotos portugueses. Mas a grande questão é: veremos algum dia Bruno e Hugo campeões europeus? Pessoalmente, quero acreditar que sim, mas a campanha destes portugueses é sempre marcada pelo mesmo, falta de patrocínios, patrocínios estes que entram com capital, ou seja, resumindo e baralhando, dinheiro. Todos sabemos que o desporto motorizado é caro, mas, caramba, onde andam as pessoas? Temos estes dois portugueses que levam a nossa “velhinha” bandeira pela Europa a fora e ninguém os apoia o suficiente para pelo menos lutaram pelo campeonato?

Chris Ingram fez um excelente campeonato na primeira vez que conduziu um carro da categoria R5
Fonte: FIA ERC

Mas, vamos ao que interessa, a última prova do FIA ERC, o rali da Letónia. Com o russo Alexey Lukyanuk já consagrado como campeão europeu de 2018, Martin Sesks campeão da U27, que se disputa com carros de duas rodas motrizes, faltava apenas saber quem se iria sagrar campeão europeu de U28.

Nikolay Gryazin, Chris Ingram e Fabien Kreim eram os candidatos ao título. E quem começou ao ataque foi Gryazin, que no primeiro dia ganhou cinco das seis especiais. Quem perseguia o russo era o britânico Chris Ingram, que depois de vencer a categoria U27 fez o seu primeiro ano com o Skoda Fabia R5 da 11º Degrees. Em terceiro, estava o alemão Fabien Kreim, que também se estreava no campeonato europeu. Até ao fim, Gryazin mostrou-se imparável, não dando a mínima hipótese aos seus opositores. Mais atrás começou-se a grande batalha por quem entraria no pódio, Fabien Kreim e

Fredrik Ahlim lutaram por essa honra. Na especial, o sueco Ahlim conseguiu chegar a terceiro, segurou até à especial onze, onde perdeu o pódio outra vez, mas recuperou no último troço do rali, para completar o pódio. Pódio este completamente dominado por uma marca, a Skoda. 

Na categoria das duas rodas motrizes, o sueco Tom Kristensson em Opel Adam R2 levou a vitória, perante o piloto da casa e campeão U27 Martin Sesks, também em Opel Adam R2. Menção honrosa para um tal de Oliver Solberg, filho do campeão do mundo de ralis e bi-campeão do mundo de ralicross, Peter Solberg. 

Nikolay Gryazin dominou por completo o último evento do FIA ERC
Fonte: FIA ERC

A marca checa, Skoda, continua a impressionar com o Fabia R5. Neste rali, dos pilotos que se inscreveram no ERC com carros da categoria R5 só Laurent Pellier levou o Peugeot 208 T16, Eyvind Brynildsen e Niki Mayr-Melnhof levaram o Ford Fiesta R5.

Foto de Capa: FIA ERC

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários