logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Bastianini

GP Estados Unidos: Bastianini, um novo Xerife na cidade

A CORRIDA: MÁRQUEZ ÉPICO DEIXA PÚBLICO A PEDIR MAIS

O quarto Grande Prémio da temporada marcou o regresso da competição a Austin, no Texas, procurando desvendar quem iria ser o “Xerife” desta temporada, título esse que no ano passado pertenceu a Marc Márquez, que como é sabido falhou o GP anterior devido a um episódio de reincidência de diplopia.

O início de corrida foi bastante atabalhoado na generalidade, tendo Jack Miller assumido a liderança e os pilotos do meio da tabela trocado de posições de forma sucessiva. Marc Márquez teve problemas com o mecanismo de launch control da sua Honda, quase deixando a mesma ir abaixo por duas vezes, fator esse que foi imensamente prejudicial, fazendo o piloto espanhol perder ainda mais posições.

O primeiro momento de bandeiras amarelas da corrida ocorreu nos terceiro e quarto setores, com a queda do rookie Marco Bezzecchi.

Apesar do mau começo de corrida, Márquez foi trepando na classificação, com uma pilotagem de excelência, sempre no limite, voando da décima oitava posição que ocupava ao final da primeira volta, para décimo na sétima volta.

Foi necessário exibir bandeiras amarelas no setor dois novamente, desta feita devido a queda de Alex Márquez, quando passava na curva onze.

Os quatro primeiros, Miller, Jorge Martin, Alex Rins e Bastianini foram protagonizando um confronto intenso, com ultrapassagens atrás de ultrapassagens.

Miguel Oliveira foi tendo algumas dificuldades, sofrendo ultrapassagens, perdendo um par de posições.

Bastianini assumiu a liderança, conseguindo seis décimas de vantagem para o australiano da Ducati Jack Miller.

A três voltas do final da corrida Darryn Binder abandonou a corrida e Alex Rins conseguiu alcançar a segunda posição, oferecendo um pódio à Suzuki.

A vitória sorriu novamente a Enea Bastianini, somando a sua segunda vitória nas já quatro corridas realizadas esta temporada.

Apesar da excelente performance, a «Formiga de Cervera» Marc Márquez regressou às boxes com cara de poucos amigos, claramente incomodado provavelmente devido ao mau arranque de corrida, que comprometeu o desenrolar da mesma.

Para a Suzuki esta vitória teve um sabor especial por ser o pódio número quinhentos da construtora, na totalidade de corridas das diversas categorias, neste GP que também foi o GP 500.

O piloto português da KTM teve uma corrida menos positiva, terminado na décima oitava posição.

Este foi um dos GPs que simplesmente não dá para transmitir a emoção em palavras, a quem puder, revejam esta corrida pois foi recheada de tudo o que os aficionados desta modalidade de desporto motorizado adoram.

Jack Miller no final da corrida prestou homenagem a Nicky Hayden, na sua volta de consagração, exibindo a bandeira americana com o número que o piloto utilizava em Moto GP.

O pódio ficou composto com o vencedor Enea Bastianini, seguido de Alex Rins e terminando com Miller.

O Henrique adora ver futebol, seja o tradicional futebol de 11, futebol de praia, futsal ou até uma simples peladinha entre amadores.

O Henrique adora ver futebol, seja o tradicional futebol de 11, futebol de praia, futsal ou até uma simples peladinha entre amadores.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA