Cabeçalho modalidadesO mundial de motociclismo rumou até à Catalunha para mais um fim-de-semana cheio de emoção. O circuito de Montmeló já presenciou várias e bonitas batalhas pela vitória, e o Grande Prémio deste ano não foi diferente.

Depois de Shoya Tomizawa, Daijiro Kato e Marco Simoncelli, a morte voltou a assombrar o mundial de motociclismo e a alegria deu lugar à tristeza logo na sexta-feira, quando Luis Salom, piloto da categoria de moto2, não resistiu a um grave na segunda sessão de treinos livres.

Não houve lugar para guerras, lamentações ou celebrações porque o objectivo era apenas um: correr em memória do piloto que tinha deixado a vida no asfalto. E foi isso que se viu. Os pilotos que subiram ao pódio vestiram uma camisola com dedicatória “Always in our hearts” e foram várias as homenagens ao jovem espanhol. Em jeito de despedida, mas com a certeza de que nunca será esquecido.

“Always in our hearts, Luis Salom” Fonte: Valentino Rossi Oficial
“Always in our hearts, Luis Salom”
Fonte: Valentino Rossi Oficial

No que diz respeito à corrida, o circuito de Montmeló voltou a receber uma espectacular batalha como aquela a que assistiu em 2009, entre Jorge Lorenzo e Valentino Rossi. Este ano, o italiano disputou a vitória com Marc Márquez.

Valentino Rossi tinha-se mostrado bastante forte ao longo do fim-de-semana, e confirmou essa supremacia logo no warm up, e depois ao longo da corrida. Já o seu companheiro de equipa, Jorge Lorenzo, liderou durante as primeiras voltas, mas foi perdendo algum ritmo para os rivais. Aliás, o espanhol já se tinha queixado das novas alterações da sua mota e que estas lhe estavam a tirar ritmo.

Mas quem o tirou para fora de pista foi o piloto da Ducati, Andrea Iannone. Num acto de loucura, o italiano embateu contra Lorenzo e o asfalto foi o destino dos dois pilotos. Ciente do erro, Iannone dirigiu-se ao espanhol numa tentativa de se desculpar, mas este recusou. E tinha mais do que motivos para isso. Com Jorge Lorenzo de fora, a luta resumiu-se a Rossi e Márquez. Nas últimas voltas, o espanhol usou todos os seus trunfos, numa tentativa de cruzar a bandeira de xadrez em primeiro lugar.

Mas foi na penúltima volta que Valentino Rossi usou a velocidade da sua M1 para aproveitar alguns erros do piloto da Honda, que teve sérias dificuldades em controlar a sua moto. Depois de uma travagem menos bem conseguida por parte de Márquez, Rossi passeou até à linha da meta e alcançou a segunda vitória desta época.

Para a história fica também o aperto de mão entre Rossi e Márquez, depois de toda a polémica criada entre os pilotos no final da temporada passada. A modalidade agradeceu. Com este resultado, Márquez é líder do campeonato com 10 pontos de avanço sobre Jorge Lorenzo, e Valentino Rossi fecha o pódio com menos 22 pontos do que o piloto da Honda.

É de salientar ainda que o português Miguel Oliveira voltou a alcançar o seu melhor resultado da época. Se em Mugello conseguiu a nona posição, em Montmeló o português terminou a corrida em oitavo.

Foto de Capa: Moto GP

Comentários